domingo, agosto 28, 2016

Susana no Varão

Num lindo dia de sol, pus uma foto no Facebook com a legenda "Eu e Francisco".  FOI O FIM DO MUNDO EM CUECAS!!!

Eu, desbocada-mor, chibadeira de mais alto nível, que escreve tudo o que pode e o que não pode, nem sequer ponho muitas fotografias no Facebook. Aliás, em bom rigor, a minha página é até bastante  entediante.

Até ao dia em que pus uma foto que encontrei no 9Gag, intitulada "Mother of the Year", de uma senhora igualzinha a mim, com o mesmo prognatismo, o mesmo cabelo forte e escuro com franja, mesmo nariz afilado (a pele sedosa), enfim, parecia eu. Com um pequeno pormenor técnico:

A senhora estava em pleno acto de artes performativas, espetacularmente empoleirada numa barra de metal polida. Vulgo pole dance. Basicamente dançava no varão tipo casa de strip. E com uma criancinha a olhar para ela.

E as pessoas acreditaram piamente que era eu!

Recebi a chamada de uma amiga, casada com um CEO muito circunspecto em Moçambique, que regra geral é avesso às redes sociais e deve ter mais que fazer, mas esta imagem lá lhe chegou e ligou em pânico para a mulher: "´Ó MEU DEUS, A SUSANA ENLOQUECEU!! "

Caiu o Carmo e a Trindade.

Comentários que se dividiam entre a admiração e o repúdio absoluto.

Então é assim. Como é que alguém pode acreditar que aquela era eu se:
1.º - Eu jamais me içaria sequer para cima de uma mesa de jantar de sala, quanto mais para um varão e a bater no tecto!;
2.º - Já tive um corpo muito jeitosinho, quando era mais nova, mas a dura realidade é que não só já não o tinha, como o próprio Francisco tinha 9 meses e eu ainda parecia um BARRIL DISPENSADOR DE CERVEJA!
3.º - Claramente aquela criança da foto tinha mais de 9 meses. Estava de pé, com um grande pescoço a olhar para a mãe. Eu diria até que já deve andar na escola. Claramente que já não mamava nem usava fraldas, como o meu Francisco.

Basicamente focaram-se todos no rabo. Eu ri-me perdidamente, ainda hoje me rio quando olho  para a foto. 

Especialmente se a comparar com a fotografia mais próxima que tenho de fazer uma dança de varão, que sou eu basicamente a içar-me num frágil caule lenhoso, ou um arbusto ou lá o que era aquilo, que deve ter soçobrado pouco tempo depois.


Foi uma roleta-russa de emoções: Primeiro fiquei lisonjeada, depois  acariciei a minha pança de sacristão, depois apoderou-se de mim uma certa angústia. Entretanto o Francisco chegou e pediu uma data de coisas e já nem tive tempo para pensar nisso.


Mas quando soube da tal chamada intercontinental de Moçambique, de um católico devoto preocupado com a minha salvação a todos os níveis, ri-me outra vez que nem uma perdida. Um bem-haja aos verdadeiros amigos!




sábado, agosto 27, 2016

Lua-de-mel


Em plena lua-de-mel, eu e Pedro vimos 7 filmes; repusemos o  sono e o amor - aproveitando a ausência de um bebé de 1 ano e meio, e eu ainda li sofregamente  "O Pintassilgo", com 893 páginas, sim é verdade.

Parte muito relevante desta aventura foi o dia em que visitámos umas das maiores quedas de água da Europa, apesar de eu ter vertigens quase idióticas (passo a ponte 25 de Abril quase sempre a chorar, só a olhar em frente e a murmurar preces avulsas ).

Curiosamente, nesse sítio não senti muitas tonturas, até porque o  eco me distraiu imenso ( os ecos e o barulho forte da água, do fogo e do vento têm o condão de me alienar totalmente).

Tirámos umas fotos para a posterioridade e eu, distraidamente,  dei uns passinhos às arrecuas contemplando a magnificência da paisagem.

"Susana" - ouvi eu,

"Vamos tirar mais uma última foto, mas sentada. Pára, e senta-te" - ordenou o Pedro. Conheço o tom que não admite réplica. Sentei-me, pus o  telemóvel no chão e sorri, ternurenta.

Depois de me tirar a  fotografia , ele diz-me, com sangue-frio e num tom calmo:
"Estás a 1 metro de eu ficar viúvo. Não olhes para trás, não te levantes, eu vou-te buscar".

Quando  vi a foto,  fiquei mal-disposta.





Depois do 1.º impacto, e de perceber que morrer é tão fácil, olhei com atenção para a fotografia  e disse ao Pedro:

"Bem, isto é que um formato de cara engraçado. Juro que não sei se estou gira ou se estou cá com umas mandíbulas que pareço uma macaca".

"Susana, depois de uma experiência de quase-morte, isso interessa?" - censurou ele.

"EU SABIA QUE PAREÇO UMA MACACA!! EU SABIA!!Ó MEU DEUS!! ÉS CRUEL!!"

Ele revirou os olhos- "Olha, és linda como um burrié". E ofereceu-me o resto do pacote dos Filipinos de chocolate branco.


Ainda viva e a comer chocolate.  Não podia pedir mais.

quarta-feira, agosto 24, 2016

Fazer 36 anos

Eu, entusiasmada, para o meu tio:

- "Tio, vem jantar connosco 3ªf!
- Jantar, porquê?
- Porque eu faço anos dia 23!"

(profundo desdém): "opá, AS MULHERES CASADAS JÁ NÃO FAZEM ANOS".

E não é que eu sinto um bocadinho isto? Penso que é um sinal de amadurecimento. Super orgulhosa de mim própria.

Ainda assim, manguito para o tio Rogério.

domingo, agosto 21, 2016

Quem tem avós, tem tudo (e mais).

Eu tenho uma avó muito engraçada. É muito velha e vive em Queluz onde se arrasta vagarosa com uma bengala, sempre a escorregar na rua e enfiada no Amadora-Sintra com quedas aparatosas.

Quando ela vai para Ferreira do Zêzere, a sua terra, ocorre um fenómeno espantoso. Ela deixa de ser muito velha para ser apenas pouco velha.

No último fim de semana, fomos lá com ela e os meus pais para a terra. Quando olhei para trás, já o Francisco tinha apanhado a bengala a fingir-se de idoso e vejo a minha avó a correr fazenda abaixo a gritar “vou ver as minhas pêeeeeeeeeeeeeeeeras!!!”.

Quando a apanhei no regresso, tentei pará-la e devolver-lhe a bengala. Ela vinha carregada com dois baldes de fruta podre, um em cada braço (tentando convencer-me que estava deliciosa) e esquivando-se à minha placagem, largou os baldes em  andamento e desatou a correr outra vez na direcção oposta  gritando “ ó c´chópa deixa-me, que eu  vou apanhar as minhas nêeeeeeeeeeeeeesperas!!!”

Era uma imagem grotesca. A velha que antes se socorria da bengala, agora literalmente corre, com a combinação branquinha a ver-se por debaixo da bata e uns pezinhos muito lamacentos enfiados numas crocs do meu pai.

Ao fim da noite lá chegou. Censurei-a por andar até tão tarde sozinha, sem telemóvel, podia acontecer qualquer coisa…. Interrompeu-me e queixou-se:“ó c´chopa não me atentes, não tens um marido para ir ver? Francisco, queres ouvir uma cantiga que te vou ensinar?”

Estremeci. Eu já conheço as cantigas dela, o Pedro não. E ela estava em modo de “terra”.

Começou, estridente: “ERA UMA VEZ, UM GATO MALTEZ, CAGOU-TE NA CABEÇA, NÃO SOUBE O QUE FEZ!”


Não vale a pena impedi-la. Fará 10 vezes pior.

Salsicha finalmente, após procrastinanço máximo, no Facebook. Lágrimas, estou em lágrimas

O Salsicha já tem Facebook. Quando o iniciei havia uma coisa engraçadíssima chamada HI5, em que as pessoas visualizavam a nossa página e nós sabíamos sempre quem nos andava a cuscar, nomeadamente gente do liceu (não sei se o Facebook tem esta potencialidade). Sabe Deus o que existirá daqui a mais 11 anos.

Entretanto descobri que tinha 132 seguidores, apesar de não saber exactamente o que isso significa (em termos práticos, não em termos metafísicos), e apesar de escrever com uma média de 4 posts por ano.

Percebo pouco de blogues, de internet e de redes sociais, mas sei reconhecer malta fixe de olhos fechados, obrigada.


sábado, agosto 20, 2016

Gajas

Em relação à questiúncula que surgiu este verão, quanto à actriz Mãe dos Dragões da Guerra dos Tronos,  receber um salário superior ao dos colegas (248 mil por episódio):

Eu e o Pedro estivemos a analisar aturadamente a situação e achamos que;

-  É mais do que merecida a quantia auferida por cada episódio,

- Ela já nos presenteou com visões do corpo dela integralmente nu e, sinceramente, o corpo dela para mim não tem preço;

- Como reparou e bem o Pedro, ela mostrou não só as mamas como a vagina, pelo menos 2 vezes quando saiu lá dos fogos dos infernos, o que é de valor e parece não estar a ser suficientemente reconhecido;

- Também vi mamas e vagina da Rainha Mãe, mas ela já tinha tido 3 filhos, não é a mesma coisa, o que, aliás, se constata no próprio episódio! (vagina bonita, mas as mamas podiam ser mais sinceras…)

- Vi mais que uma vez fartos pénis (brancos e pretos)  e, nem de longe nem de perto, me suscitaram mais 
curiosidade que o agrupamento de tecidos da Mãe dos Ândalos.

Já agora, e ao que sei, quem é o legítimo herdeiro do trono de ferro  é mesmo o Jon Snow (filho da irmã do Ned Stark e do irmão mais velho da Daenerys Targaryen - ) Voltando ao assunto em epígrafe: Linda, linda. E rica. Pêga.

Ps- Esta do “Pêga” é só minha, o Pedro é gentil com todas as pessoas.


PS 2- Se eu gostasse de mulheres, acho que a Mónica Belluci deixava o pódio que generosamente lhe entreguei em 2005 (ela já envelheceu um pouco), e passava o testemunho à Daenerys. Perfeitamente justo.

TDAH Vs Pantomineira

Dado meu aparente deficit de atenção  e hiperactividade diagnosticado já em adulta (o que considero francamente divertido, ao contrário de muita literatura médica), foi-me aconselhado frequentar aulas de yoga, meditação e outras mariquices.

 Reflecti bastante e em vez disso, há 3 meses atrás, fui-me  inscrever no Crossfit.

O problema de uma pessoa com falta de atenção andar no crossfit, prende-se com 2 factores.

Primeiro, obviamente tudo distrai. E bolas, se há motivos para desviarmos o nosso sentido daquilo que é suposto ser feito!! Raparigas em micro-calções que me aguçam a curiosidade. Que empurrram  barras olímpicas, deitadas num banco,   e vê-se mesmo o músculo do peito a funcionar (muito bonito, nunca tinha visto). 

Quando fazem agachamentos vê-se que levam cuecas normais, raramente usam fio dental (estranho).
É um fenómeno da box onde treino, o facto das miúdas treinarem que nem ursas, mas parecem princesas, rosadas, pele macia como um pêssego e nem um cabelo fora do gancho. Já eu, treino que nem uma princesa, basta fazer içar uma perna e pareço logo um macaco assustado.

Reitero, caramba, se as miúdas me distraem (Gajos não. São rudes, gritam muito e empurram-me sempre que há competições, que estúpidos!), então o que dizer do treino que é debitado ultra-rápido no início da aula

10 Pull-ups!
10 Sit-ups!
10 Squats! COMECEM AGORA!

E eu ainda estou a pensar:
 Deus me ajude , o que é que ele disse?… e quantos são? Mas por que não se diz tudo em português?!! Ele até vai pensar que não percebo inglês. E realmente não sou espantosa na língua inglesa. Por isso fui para Psicologia. Ainda bem, subiu-me a média... e giro que aquilo era, não se fazia nada, e.."

 “TERMINOU O TEMPO”!

 E eu vejo a malta a suar como cavalos, e começo a suar também, mas de stress porque não fiz nada, e vêm muitos na minha direcção, parecem-me um  enxame de abelhas, dão-me uma palmadinha nos nós dos dedos “bom trabalho” (ah ah, hilarious).

Eu penso, “ó meu Deus, realmente um dia devia ter 48 horas, as 24 horas normais para eu  delinear estratégias, mais 24h para executá-las”.

E ter um deficit de atenção e ser hiperactiva é isto: pensamento não ter freio e divertimo-nos muito connosco próprios. Também podia ser tarada sexual solitária. Sim, podia. Mas não era a mesma coisa.


Não quero medicação. Quero continuar a ser pantomineira.  

"Vergonha é roubar e ser apanhado". Grande máxima.

Eu acho que todos os casais devem nutrir entre si uma sentida admiração.

E toda a gente sabe que eu adoro o Pedro.

Infelizmente ele descobriu que, quando fomos ao cinema ver o filme “Perdido em Marte”, que eu era ainda mais apartada do mundo real do que ele supunha, e sim, foi logo no início que o Pedro percebeu que eu não era a morena misteriosa e quase sobredotada que lhe quis fazer crer (dope!).

Quando vi o desgraçado do Matt Damon em Marte, sozinho e abandonado, cheio de fomeca e quase a alucinar, estranhei: - “olha lá. Mas por que é que os outros ranhosos não voltam a Marte o mais rapidamente possível? Por que raio ele há-de morrer de fome??”

- “Porque iriam demorar muito”. – responde, fitando o écran.

“Bolas, não me digas que o rapaz não se aguenta umas semanas com umas sementes e a beber o próprio chichi” (revirei os olhos, pensando numa belíssima frase que ouvi a um  transmontano, referindo-se à nossa juventude:VÓS HOJE SOIS FEITOS DE MERDA”).

- “Uma semana em que sentido”? – perguntou, já meio irritado com as interrupções.

- “ Olha, no sentido lato da coisa, semana com dias úteis, sei lá” – respondi, também cansada de respostas secas e parvas.

- “Mas, Susana, não se vai a Marte em semanas”.

Estranho. Não se vai?

- “OK, dias, umas semanas, um mês, whatever, ele aguenta-se não é..”

- “Susana, não se demora menos de 2 anos a ir a Marte” – o Pedro fixou-me, tentando perceber se eu estava a gozar com ele.

O QUÊ????????????????” – pensei, credo!!!!! Que alienada espacial que eu sou! Tentei remediar.

-  “Então que enviem isso numa sonda normal. Qual é o stresss?” – disfarcei o melhor que pude, atento o facto de achar até há 10 segundos atrás,  que me punha em Marte em 8 dias.

- “MAS QUAL SONDA?? Não andam propriamente aí sondas em Marte a comunicar com o nosso planeta !Quer dizer, Já houve uma ou duas, não correu muito bem”. – Irritou-se ele.

Não existem sondas em Marte? 2.º choque emocional. RAIOS PARTAM O SISTEMA SOLAR E VIAGENS ESPACIAIS E OS BURACOS NEGROS E ESSAS COISAS COMPLICADAS! Eu quero é bolos e ler livros biográficos.

Fiquei remoída, sabia lá que em Marte não andavam sondas em alegres expedições. Fiquei a matutar: eu não sou burra por não saber, sou burra por me deixar apanhar.


Volto à minha constatação inicial. Os casais têm que se admirar. Deus me conserve as maminhas por muitos e bons anos.

Agasalha o croquete, e então?


O meu enteado chega a casa cabisbaixo. O tal querubim loiro de que já falei infra.
Vem de um fim-de-semana com a mãe e, intrigada, pergunto-lhe o que se passa. Tem relutância em dizer. Percebo que envolve algum castigo e sinto pena, porque ele é mesmo uma criança muito doce e ingénua, e quem o conhece subscreve de certeza. Atrevo-me até a dizer que é o menino mais delicado e ternurento que conheço.
Podes dizer-me o que se passou….” – incentivo.
Ele fita o chão, as beiças trémulas. Vejo-o chorar mas percebo que não quer falar e até eu, que sou um javali selvagem em matéria de discrição e respeito pelo silêncio dos outros, deixo-o em paz.
O pai entra na sala. olha para ele com ar reprovador. A seguir, também me fita, com ar de poucos amigos.  (Alerta medo)
- “A  mãe deste tirou-lhe o tablet 1 mês”.
Eu:”coitadinho, que horror!!” - enquanto na realidade penso que o horror vai ser o facto de eu não poder ver Dr Phil à noite para levar com a Chica Vampiro.
- “ Coitadinho??! Diz lá o que fizeste Afonso ” – ordena o pai.
E o miúdo na beirinha do sofá, as lágrimas a molharem-lhe a t-shirt.
- “Então a mãe deste gajo mando-o ir para a mesa jantar e ele vira-se para ela:
- “Olhá lá mãe, tu a partir de hoje chamas-me PICHA DE AÇO, ouviste? Não é Afonsinho, é PICHA DE AÇO.”
Eu estremeci. Picha de Aço era um mito do meu liceu. Adoro, esteve escrito na parede da Igreja de Queluz anos a fio. Confesso que utilizo várias vezes essa expressão porque a acho francamente boa…
O Pedro olhava para mim. Eu aconcheguei as mamas dentro do soutien numa sofrível manobra de diversão. Pedro não desviou o olhar.
Ri amareladamente: “Pagava para ser mosca, tu não?”
Oiço um seco - “Não.”
Senti-me patega. Até dias mais tarde ter lido no Expresso “Estudo comprova que dizer asneiras faz bem à saúde” (http://expresso.sapo.pt/queroestudarmelhor/qemnoticias/estudo-comprova-que-dizer-asneiras-faz-bem-a-saude=f869735)

Momento de Glória. Esta madrasta é do mais benéfico para a saúde mental que qualquer enteado podia almejar. Obrigada, muito obrigada. 

Salsicha Vai ser Remodelado (este layout de hoje está diferente mas foi sem querer)

Comecei este blog em 2005. Não, não vou encerrá-lo, vou renová-lo. (Acho que se chama reconfigurar o layout ou template ou qualquer coisa semelhante. Não me apetece ir pesquisar no Google.)

Será no dia 1 de Setembro (Deus me ajude), com direito a Facebook e trinta por uma linha,e eu que só quero é escrever.

Passaram-se 11 anos. Passei de estagiária pobre e bastante limitada em vários sentidos, a advogada com 2 (duas) estagiárias pobres e tão limitadas quanto eu era (meninas…o apreço que tenho por vós… especialmente por si Paula, que até me organizou o casamento!).

Se eu fosse o fantasma do futuro (ou do passado), enfim, se pudesse voltar atrás no tempo, diria a essa Susana de 2005 o que se segue:

Susana, sua velhaca, tens olho para a coisa, começas um blogue cujo 1.º post versa sobre a Leonor Poeiras, e que é muito gira e não sei quê… e PIMBA, DEZ ANOS DEPOIS descobrirás que ela é SAPATONA. Grande intuição Susana, grande intuição :)

E não desmoralizes. Agora estás a estagiar a custo zero, mas um dia quando fores advogada poderás fazer o mesmo aos outros. E verás que faz todo o sentido!  Ah, e se te sentes orgulhosa de trabalhar na Rua Castilho, que finesse, terás todo o gosto em saber que daqui a uma década terás o teu próprio escritório na Avenida da República e existe uma coisa chamada Facebook para te gabares disso a toda a gente”.

SPOILER – terás um rol de namorados, mas faz parte. (O teu futuro marido e pai do teu filho acha que não, mas ele não tem razão ).

SPOILER 2- Achas que tens uns quilos a mais? ESTÚPIDA APROVEITA MAS É PARA ANDAR TODA NUA AGORA porque a partir daqui a coisa não melhora.”

E basicamente seria isto.

Ps - Acabei de ler este post com extrema ternura ao teu/meu marido. 

Olhou para mim e sorriu. Um olhar límpido e amoroso.  E disse-me: “Não achas giro o guarda-redes do Paços de Ferreira  chamar-se “Defendi? É como o outro do rugby inglês que se chama Dino Lamb-Cona. Lamb – cordeiro, cheio de lã, estás a ver? É tudo bom!”.


E riu-se. E eu também. Lamb-Cona é realmente muito bom. 
E será assim a tua vida.