segunda-feira, setembro 21, 2015

Miss Piggy (e não sou eu)

Recentemente, tive que gramar com os meus enteados a recitarem de cor frases do filme “Balas e Bolinhos 3” (para quem não conhece, é um filme português carregado de asneiras do início ao fim, relatando as peripécias do Toni, do Rato, do Culatra entre outros encantos).

O meu enteado mais novo, de 10 aninhos, um querubim loiro de olho azul, um menino meigo que nem um corcel, gentil e amável estava divertidíssimo a contar-me as piadas do filme, e a certa altura conta:

ah, e depois o Toni pediu ao Culatra um fígado no mercado negro  para fazer um transplante para o pai que estava doente!”

Fiquei simplesmente a olhar para ele.

Depois o Culatra disse que tinha uma vesícula, uma tíbia e um intestino grosso mas não tinha nenhum fígado!”

Revirei os olhos e olhei para o Pedro.

“E depois o Culatra disse : ah, espera,  é verdade, tenho ali um fígado de porco em óptimo estado, ainda o mês passado vendi um. E funciona que é uma maravilha, o único problema é que a mulher todas as noites lhe tem que dar bolotas para o jantar”.

O puto riu-se muito sozinho da história que contavaSuspirei.

E depois o Toni disse: olha lá tem cuidado com o fígado de porco, que eu não quero que o meu pai ande aí a  esgalhar o pessegueiro à  pala da Miss Piggy!”

Fiquei transida de terror.


“Olha lá ó Susana, o que é que é…


Colapsei  emocionalmente.  Só pensava  “preciso de um buraco para me enfiar, socorrro, Ó Meu Deus, ó Meu Deus ajuda-me, salva-me, o filho NÃO É MEU, piedade!”

Olha lá Susana, o que é que é…” – repetiu ele, se calhar pensando que eu não o estava a ouvir

E eu “TIRA-ME DAQUI MÃEEEEEEEEEZINHAAAA!!!!!”



“O que é que é a Miss Piggy?”


4 comentários:

Pedro Bastos disse...

Post encharcado da mais pura ingenuidade infantil. O mundo visto por um miúdo de 10 anos é sempre feito de coisas simples e de testes à realidade. E quando se associam os deliciosos argumentos originais de uma criança com a mais louca aventura do Bino, do Toni, do Rato, do Culatra e da restante pandilha do Balas & Bolinhos, só pode dar em sobressalto familiar.

Ainda bem que voltaste a dar cor aos nossos dias.

Ana disse...

Eu também me queria esconder se pensasse que ele iria perguntar o que tu pensaste!

Anónimo disse...

oh pá isto é tão bom! Como é que só descobri este blog agora? Que maravilha. Já me enchi de rir! Escreva mais por favor! A sua vida, quer pessoal quer profissional, é absolutamente digna de registo. O seu blog devia ser considerado serviço público. OLhe, fã. Super fã!!!

Susana disse...


Pedro e Ana, obrigada por lerem este blogue deserto :)

E anónimo (fã, super fã) ncha-se de rir, gosto sempre que o façam à minha conta!