quinta-feira, setembro 18, 2014

A minha despedida de solteira (incluirá strip?)

Já tive a minha despedida de solteira. Pedi expressamente para não levarem as pilas e as bandoletes de pénis. E foi como sempre sonhei (sim, eu sonho com tudo, eu sonho inclusive com uma ovação de pé nas Varas Criminais após alegações comoventes e consequente abolvição de um inocente qualquer) .

Tive a companhia das minhas amigas e primas, que me proporcionaram a esplêndida experiência de andar num tuk tuk (mata-velhos para novos, em pleno centro de Lisboa), agarrada aos suspensórios do condutor (Diogo, és grande), qual rédeas do melhor cabedal, enquanto ele relinchava(juro!!) e eu gritava histérica "Anda Estrela, Anda!) pelo Bairro Alto fora, enquanto turistas tiravam fotos.

Após um jantar repleto de jogos, nomeadamente o das perguntas ao noivo: "qual o prato que tu cozinhas que o Pedro mais gosta?"  e eu fico absolutamente siderada por ele afinal até gostar de alguma coisa que saia das minhas mão, arrisco: - "Ovos mexidos?". (Na realidade mal sei fritar um ovo, quanto mais mexê-lo). - "Não..., ele escreveu"endívias grelhadas com carpacio de vitela e azeite de nozes!". (ai gosto tanto dele, tem ideias tão engraçadas!).

Enfim, quase no fim do jantar, e por um incrível mero acaso, surge um convite de um cliente meu mânfio, que está preso, e ao saber que estou na despedida de solteira,  convida-nos a visitar um conhecido clube lisboeta de striptease de mulheres, gerido pelo seu irmão também mafioso. ( Não se preocupem, eles não leêm blogues. A sério que não leêm.).

Eu nem hesitei 2 vezes. Tristemente as miúdas partiraram em debandada para casa, a maior parte horrorizadas com o convite. Claro que eu e uma amiga fomos depois para Lisboa, e batemos à porta do clube super emocionadas.

Resumo breve:

- varões com mulheres nuas, cada uma mais bem feita que a outra, tirei montes de notas mentais
- vaginas pelo ar, mamas num virote (mas mesmo todas nuas, com piercings na vagina, e rabos primorosamente depilados)
- Várias despedidas de solteiros, de homens aparentemente normais, de camisa e sapatinhos. (vadios)

(ATENÇÃO GAJAS: Sempre que ele vos disser que FOI SÓ COM OS AMIGOS A UMA DESPEDIDA DE SOLTEIRO sem lap dance ou com lap não interessa, QUASE TODOS levaram com uma (duas, três, quatro sei lá) vagina e um ânus esfregados naquelas caras sebentas de depravados, bem, e o noivo que eu lá consegui descortinar no meio daquele ajuntamento de primatas, (ai Jesus, o que eu vi, pobre noiva, realmente a ignorância é uma benção. Se aquele fossse o meu noivo partia-lhe, no mínimo, com duas garrafa na cabeça e não havia copo-de-água para ninguém).

Mas caras leitoras, de confiam plenamente nos vossos maridos, e eles são absolutamente decentes e sem uma pontinha de lascívia, concedo que tenham saído imediatamente do clube e tenham esperado pelos amigos cá fora. Mas, pelo menos, naquele clube, não vi ninguém de braço cruzado na rua, mas sim todos encavalitados uns por cima dos outros em cima dos sofá, para verem melhor um buraquinho do rabo da stripper e, com algum esforço (nem muito!), levar com uma nalgada ou um pipi muito bem arranjado na cara.

- Éramos as únicas mulheres, e por causa disso acho que fizemos tanto ou mais sucesso do que as outras nuas, uma vez que nos tomaram por um sensual casal de lesbianas e começaram a salivar.

Eu tentei não me rir nem olhar muito, optei por trincar sedutoramente a palhinha da minha coca-cola e flirtar com uma rapariga virada do avesso num varão, pernas no ar e a deslizar pau abaixo, que eu até fechei os olhos, pensei mesmo que ela ia partir logo ali o pescoço. Não partiu, dirigiu-se directamente à nossa humilde mesa e acabei por levar com as mamas dela na minha cabeça e o rabo nos meus ombros.

E depois, a apoteose!! (hihihi, vou-me rir disto para todo o sempre): Ela, com o seu ar sedutor (um bocado simplório para meu gosto),  desafia-me e diz: "Fui uma menina má...". E eu, que acho que sou sempre muito esperta e apanho as indirectas todas no ar, cheguei a mão atrás, ganhei balanço e espetei-lhe com um palmadão no rabo que até se ouviu na cabine do duche!!

Nano-segundos depois, lembrei-me que não lhe podiamos tocar. Houve um pequeno momento de pânico. Preparámo-nos imediatamente para sermos expulsa daquele nobre estabelecimento e eventualmente levar uma sova da brasileira.

Mas nada aconteceu,  a srª stripper após um esgar de surpresa, até sorriu e virou as suas atenções para a minha parceira de lesbianismo esfregando-lhe os peitos de lona no nariz . Ri-me muito porque a minha amiga é do INEM e já viu muita coisa, mas naquele momento estava completamente branca, e depois de levar com as peitaças ainda a outra lhe meteu a mão na camisola e ela começa a escorregar pela cadeira abaixo em aflitivo estado.

Enfim, adorei...

À saída, a minha amiga parou-me, olhou-me nos olhos e disse: "Ganhei todo um novo respeito por ti.  Excelente actriz".

Eu respondi "Eu sei. E nunca, mas nunca na nossa vida, podemos deixar os nossos gajos ir a um clube de strip".

Na realidade o Pedro, na sua despedida de solteiro vai ver o Benfica-Moreirense.

hehehehe que grande toino!