quarta-feira, novembro 21, 2012

Eu sou assim


Dantes eu lia mundos e fundos. Comprava uma média de 4 livros por mês, relia outros 4 da minha colecção, pedia dezenas de livros emprestados e raramente os devolvia (quase ponto de honra fazê-lo, a sério). Conclusão: na altura, eventualmente por ler tanto, eu achava-me super esperta.

Depois fui viver com o Pedro, prodígio sobredotado, consagrado mundialmente. Ao início é genial namorarmos com alguém que consideramos verdadeiramente mais perspicaz e inteligente do que nós. Depois passa a ser simplesmente, e à laia de melhor adjectivo, embaraçoso. Eu sei que há que dar a volta a situação,dizer frontalmente "não percebo dois terços do que dizes, mas caramba, alguma vez viste uma mulher que se bamboleasse tão bem como eu, cinturinha de vespa e estas mamas de Samantha Fox?!"

Era o que eu deveria fazer. Mas desde que estou grávida e bamboleio-me como um alcóolatra, cintura é uma cena que não em assiste, e mamas bem...de chorar a rir,

e para melhorar o cenário deprimente, sempre que pego no nosso tablet, a porcaria do dedo indicador foge-me para o Facebook e o Fórum da Casa dos Segredos, ainda por cima fica tudo registado no ambiente de trabalho daquilo, mesmo que eu tente visitar o Expresso e sites de economia macro-económica, tenho sempre uma janela denunciadora com o título "Tatiana e Alexandra no duche" ou "Ruaaaaaaaa Petra sua Judas!!"".

Eu acho que ele já percebeu que não sou assim tão pispereta como lhe quis fazer crer ao início. Já percebeu claramente que Deus as mamas dá mas as mamas tira (ou deixa cair) e que nunca terá uma conversa decente comigo após o "Negócios da Semana" na Sic Notícias às quartas-feiras, porque eu simplesmente não entendo o que ele está a dizer.

Sobra-me o quê? Sobra a minha incrível capacidade de o fazer rir quando tento dar uma cambalhota no sofá, com direito a bracinhos no ar e tudo (acho que é a "chamada")  e digo-vos aqui hoje e em exclusivo, esse momento é  único na vida de alguém. Aliás, era, porque agora nem os bracinhos no ar consigo pôr, quanto mais lançar-me numa cambalhota, só se fosse para me matar.

Ah, e sobra-me este blogue. Obrigada a todos, hoje estou bem disposta (a Ana Zarolha ficou nomeada, ruaaaaaaa no domigo!!!!)

quarta-feira, novembro 14, 2012

Tenho as mamas gigantes.

Disse algures que não ia tornar este salsicha num baby blog. Não vou. Mas Deus é minha testemunha que isso me custa horrores. E porque uma grávida não se pode enervar, é melhor contar umas coisinhas  desta minha jornada:

1.º -Lembram-se da srª taróloga me ter dito que eu estava grávida e que ia ter um menino? Pois no dia dos meus anos (2 meses depois), a confirmação que um Francisco Pila Linda vem a caminho.
 A obstreta quis fazer um grande suspense e disse que ainda era cedo para confirmar o sexo mas que, se tivesse que arriscar seria .. e eu interropendo-a "sim, eu sei, é um menino, a taróloga já me disse isso em Junho". Lançou-me um olhar intranquilo e continou a sua eco.

2.º - O Francisco ao que consta tem 25 semanas mas ossos robustos de 29 :
 "vai ser um bebé muito alto!" - exclamou a médica.
"O quê?" perguntei
"Então, claro, vocês também são alt..." e de repente sinto a médica a baixar os olhos para os nossos 1.59 e 1.70 respectivamente e a calar-se com a sua vozinha em fade out

3.º - Engordei 10 kgs. O Francisco tem 1 kg.
Todos os dias rezo a Deus para ter uma placenta gigante de 9, enquanto como um pacote de Lays
feitas em forno de lenha e rissóis de camarão.

 4.º - Sabem como os bebés são feitos? Sabem que fazer isso depois de ter uma criança no ventre me parece um absoluto sacrilégio?! Sei que sou a única, pois das 10 amigas minhas que estão grávidas ao mesmo tempo que eu, todas elas violam os maridos dia sim dia não.  Que mães pecaminosas que não respeitam a  tranquilidade amniótica dos seus rebentos!!

5.º - Sabem o segredo do Cláudio da Secret Story 3 que é "Sobrevivi a um terramoto", referindo-se ao tremor de terra em Itália em Maio? Pois eu também estive em Itália e não só sobrevivi ao terramoto como ainda me deu para andar às cambalhotas num sofá-cama na sala e fazer um grande filho.Que mariquinhas bissexual!


Termino dizendo que desde miúda que adorava ouvir as anedotas do meu Tio Xico, algumas delas sobre hemorróidas. Não vos consigo transmitir exactamente o efeito que as palavras "hemorróidas" e "gravidez" produzem no meu ser. E se vos confidenciar que pesquisei estas 2 palavras no google e tive a infeliz ideia de carregar em "imagens", logo se abrindo diante de mim lindas fotografias.. enfim,

 não foi inteligente da minha parte. Nada mesmo. Mas desde que eu e a minha prima Elsa (eu com 22, ela com 18) tentámos fazer puré de batata no passevite com batatas cruas, a nossa família já não faz grande fé no nosso discernimento.