quinta-feira, dezembro 17, 2009

Susana e a sua inteligência emocional de foca

Conversando com o seu amigo José que é cego:

Susana - só há pouco tempo é que descobri que cada país tem a sua linguagem braille e gestual, nunca tal coisa me tinha ocorrido.

José - pois é... há braille português, chinês....são alfabetos convencionais.

Susana, lembrando-se de uma vez em que um professor lhe tinha ensinado que para dizer "Mário Soares" só tinham que apertar as próprias bochechas:

- olha lá, então como é que vocês dizem "Mário Soares"?

José (cogitando) humm..... Mário Soares - pronunciou.

- Sou cego, não sou mudo!-riu-se ele.


Estupidifico nas prisões.

terça-feira, dezembro 01, 2009

O MITO

Alguns de vós já devem te ouvido falar daquele homem que, num laivo de inspiração, resolveu um dia assaltar a Polícia Judiciária (precisamente o edifício do Combate ao Banditismo) e, noutro laivo de inspiração, resolveu contratar-me para o defender.

A Unidade do Combate ao Banditismo da PJ é um edifício gigantesco, com controlo perimetral, corpo de seguranças, sensores de alarmes, monitorização de circuitos de câmaras e portas de metal com contactos magnéticos.

O nosso protagonista é um jovem caga-tacos de 1.60, com a cara marcada pelo acne e muito tempo livre. Um certa noite resolve furtar umas coisinhas mas, para seu infortúnio, optou por roubar as instalações da PJ, facto que ele desconhecia em absoluto (uma vez que nas traseiras do prédio nada identificava o edifício).

Juiz (com voz de trovão assassino): COM QUE ENTÃO NÃO SABIA?!!! QUE ENGRAÇADO, VEJA A COINCIDÊNCIA: NUMA RUA COM TANTOS EDIFÍCIOS VAI LOGO ASSALTAR A POLÍCIA JUDICIÁRIA, TEVE MESMO AZAR HOMEM! PENSE LÁ BEM, SABIA OU NÃO SABIA QUE ESTAVA A ENTRAR NA DCCB? AFINAL, POR QUE É ENTROU NESSE EDIFÍCIO E NÃO NOUTRO? RESPONDA!

Jovem (quase a desmaiar de terror,com voz de pífaro): dr. juiz...a sério... dr. juiz, juro que não sabia..., foi de noite e eu... e eu...olhe, eu apenas assaltei o único edifício que tinha a janela aberta.. E num rés-do-cháo...

Apoteose de riso, numa sala de audências lotada.

Cara do Director Nacional da PJ: Intraduzível;
Cara do Arguido: Bexigosa e arrependida;
Cara da Susana: Resplandecente, a gozar o prato como nunca.