terça-feira, dezembro 02, 2008

O espectro do Banco Alimentar

Não sou de intrigas, mas duas horas de voluntariado no Banco Alimentar num supermercado equivalem , em termos de exaustão emocional, a um mês de ansiedade esperando pela conta da PT e a tareia que se segue (o horror inominável, especialmente quando se tem o namorado em Angola).

Tudo no Banco Alimentar me irrita.


- quer contribuir? - pergunto eu, sorriso nos lábios, linda e lampeirinha que nem um anjo
- ah a minha mãe já deu esta manhã.

( e então minha p..., o que é que eu tenho a ver com isso? e tu, não tens mãozinhas para dar aos pobres, o que é que a tua mãe tem a ver com o assunto ? E ontem que eu saiba não é hoje minha grande porca suína) - pensei eu, com um sorriso nos lábios após responder - "Concerteza, obrigada!"

- ah, já dei à bocado. (com alguma imaginação ou vergonha na cara, alguns inventam um qualquer nome de cadeia de supermercados)
(e então meus grandas sumíticos socialistas, custa muito oferecer uma segunda vez é?? E eu lá tenho cara de parva para acharem que me fico com essa resposta e continuamos todos amigos, como se nada fosse e o mundo continuasse a girar?!)

E uma coisa me intriga: fico sinceramente fula quando as pessoas não respondem ao apelo alimentar. Fico, confesso. Apetece-me desferir pontapés na cabeça, injuriá-los até à quinta casa, faço um esforço danado para não demonstrar a ira crescente que me assola.

Mas esta minha fúria nada se compara quando um "não" é proferido por um gajo do ginásio, daqueles armários quadrados todos musculados e com gel espetado naquelas cabeças ocas.
Bule-me sinceramente com os nervos. Todo o meu ser se eriça e apetece-me quebrar ossos.
Deve ter uma explicação científica, mas de momento nada me ocorre. Odeio simplesmente gajos do ginásio que não levam o saquinho do Banco Alimentar.


Portanto, tudo bons sentimentos nesta linda iniciativa de acçõo social. E vocês, contribuiram?

44 comentários:

sei lá... disse...

"ah, já dei à bocado"....é, ah, já dei há bocado....refere-se a tempo...

botinhas disse...

E vocês, contribuiram?
Não é nada de pessoal Salsicha, mas odeio escuteiros. E o BACF está cheio deles.

Piston disse...

Lidl do estádio de Alvalade. Dei massa e arroz e saí de lá com 10 agradecimentos às costas.

(Agradecemos profundamente a moderação de comentários.)

S* disse...

Claro que contrubui. E contribui com quatro horinhas de manhã ao frio e à chuva a apanhar gente dessa e mais duas horas à noite já mais quentinha. Há gente muito má no mundo. E há gente que mente muito mal.=)

Mas gostei da experiencia e em Maio lá estou novamene!


(de vez em quando venho visitar-te, hoje deixei a minha marca!)

Nwanda disse...

Eu dei 1 litro de leite e sem ninguém ver tirei 1kg de arroz basmati que o meu tava a acabar :x

melisand disse...

Normalmente contribuo mas de cada vez que dou o saco á pessoa do Banco Alimentar ela fica a olhar para o saco!!Sinto-me mal quando fazem isso...

Enfim, ajudar ajudo sempre. Basta alguém vir na rua e pedir dinheiro, ou ver um pedinte e lá estou eu de carteira na mão a tirar moedas para lhes dar.

No final do ano se eu contar o dinheiro que dei, digamos que possivelmente já podia passar uma noite num hotel 5*. (Não estou a exagerar!!!)

Anónimo disse...

Eu contribui. COnfesso que só contribui para poucas instiuições, mas o Banco Alimentar é uma delas. E tu? Contribuis para todos os peditórios q te aparecem à frente? De certeza q não. Cada pessoa acredita nas suas causas e temos que aceitar que não são as mesmas que as nossas.

Paula disse...

Gostava de dizer alguma coisa com humor, mas o assunto é sério tão sério, que no Domingo andei sem falar para o marido o dia todo (ou melhor depois das 10h-hora das compras) por causa deste assunto.

:(

Anónimo disse...

contribuir para voces levarem os bens todos para casa?
ou para eles se estragarem?
não sei se sabes mas só 10% chega ás mãos dos pobres...
vcs são a maior escumalha do país.

Susana disse...

Anónimo amigo, maior escumalha do país? Não sais muito pois não?

Rafeiro Perfumado disse...

Se um dia confundes a parte do pensamento com a parte oral, ainda apanhas...

E eu contribuí, no Domingo, no El Corte Inglés do CC da Beloura! Quatro latas de atum, um litro de azeite e dois pacotes de massa (dos melhorzinhos)! Se procurares bem deve haver impressões digitais minhas nestes produtos!

Miss G disse...

Há pessoas que levam o saco e depois deixam-no numa qualquer prateleira do super ou hipermercado. Entao mais vale dizer que nao se quer contribuir. Algum dia ainda te calha uma daquelas pessoas que tem teoria e opiniao para tudo!
Já participei na campanha e devo dizer que os voluntários deviam esperar, pelo menos, até que o dador se fosse embora para abrir o saco. Uma pessoa fica constrangida quando isto acontece. Cada um dá o que pode. Já fui abordada muitas vezes de forma pouco simpática e razoável durante estas campanhas: sorrisos é só no início, mas quando entregamos o saco, fazem-no de forma tao mecanizada que nem olham para nós. "venha mais um, que quero ir embora!"
Se as pessoas levam para casa os alimentos ao invés de os distribuir, nao sei; mas do modo como o país vai...

Acho fixe seres voluntária, de qualquer das formas.

Anónimo disse...

sim maior escumalha maior ainda que os politicos e o pessoal que rouba os bancos, esses ao menos não se encapotam atras das instituições...

Gata2000 disse...

Eu contribui, e ...confesso que depois de ter dado de manhã no Pingo Doce de Alcântara, à tarde no Continente do Oeiras Parque quando a menina me perguntou se queria o saco, eu respondi que já tinha dado...Se tu eras a menina, so sorry, mas, sim eu dei!!

SP disse...

Já há vários anos que participo no BA, tanto a trabalhar como a dar o meu contributo em géneros alimentícios. Opto por trabalhar no armazém do distrito onde moro, exactamente pra não ter que levar com situações dessas e n ter que fazer uso da força pra dar uma "cachaporrada no alto da pinha" a pessoas que dão esse tipo de respostas e que pensam que fazem os outros de parvinhos.
Normalmente passo lá o dia de Domingo inteiro, chego a casa "derreada das costas", mas chego muito satisfeita comigo própria e com a minha cota de pecados um pouco mais pequena lol

SNeves disse...

Oi Su, hoje fui ao p doce a correr para dar o meu contributo. Missão cumprida. Amigo ANÓNIMO encapotado atrás do anonimato, tás de mal com a vida, não?!!

Caganita disse...

Sim, que os erros ortográficos não ficam nada bem neste blog fantástico: corrige lá esse "à bocado" para "há bocado"...tu não és de Direito? Não devias saber escrever? I wonder...

Sim, dei 2 caixas de cereais, arroz, feijão e massa. No Jumbo de Coimbra.

Coiso!

Rosário disse...

Eu contribuí :-)

Lady Oh my Dog! disse...

eu, só para ver de perto os pompons das meias dos escuteiros faço tudo! vai daí, contribui com um pouco de arroz, um pouco de atum e um pouco de feijão enlatado.

um bem haja Salsicha, tens um blogue que é um primor! e viva a moderação de comentários, assim até dá gosto vir cá mandar uns bitaites.

blimunda sete luas disse...

Contribuí, mas apenas uma vez. Esta é a única campanha em que contribuo com o que quer que seja, porque dinheiro, tenho muita pena, mas não dou a ninguém.

E só uma vez porque também não me sinto na obrigação de contribuir de manhã porque fui ao pão, à tarde porque fui comprar shampô e à noite porque me esqueci de guardanapos nas duas vezes anteriores.

É como dizia alguém aqui, cada um dá o que pode.

Gata das Trevas disse...

Feira nova da bela vista. 1 Sakito de arroz.

Gata das Trevas disse...

Ó Anonimo estupido! A maior escumalha do país???? só 10 % chegam às mãos dos pobres???? Mas o que interessa é que 10 % de muito é diferente de 10% de pouco Óh meu anormal de m....da!

Jasman disse...

Eu simplesmente deixei de fazer compras nas sextas sabados e domingos, para evitar filas, confusões e peditórios!

Vera disse...

Antes de ter o miudos eu geria o Banco aqui na vila. Agora não tem dado mas quando eles crescerem lá iremos em família.
Sabes, esta terra é pequena e conheço as pessoas e vi de tudo. Ainda no sábado contava ao meu marido um exemplo tipo cliché "os pobres dão mais que os ricos" mas é um bocado verdade. Assisti a provas disso com estes dois olhinhos...

Olha lá, é de mim ou alguém disse "vocês são a pior escumalha do país"?! Foi?!!! Nem tenho coragem para reler... dá-me nauseas...
Eu também tenho as minhas opiniões sobre certas organizações, mas guardo-as para mim... Sobre o Banco, que conheço, pelo amor de Deus... não falem do que não conhecem... E as estatísticas do Banco não são bem essas, sim?!!!

alguém+ neste mar de gente, disse...

mas vocês fizeram isso pouco tempo... não fui às compras nesse dia :( só durou um dia, suponho.

IandU disse...

Já contribui. Gostei da nova campanha do Continente com o BA é muito mais fácil e se a mentalidade dos portugueses fosse outra não era preciso ninguém ficar às portas para nos mentalizar. Era só pegar nos panfletos e registar na caixa que o tio belmiro, penso eu, fará o resto.

Kas disse...

Eu cá contribui com 2 latinhas de atum e um pacote de grão de bico o que dá sempre jeito, nada mau para um sumítico socialista!! :P
PS: Muito bom o teu blog.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

A mim irritam-me peditórios com pessoas às portas dos supermercados, ou dentro dos supermercados. E as pessoas que, convencidas que estão a trabalhar para uma causa maior, e que simplesmente não aceitam que quem foi às compras pode não ter possibilidades de contribuir (há para aí muita gente a ganhar misérias ao fim do mês) ou pode simplesmente não querer contribuir, e não tem obrigação de contribuir. É por isso que se chama voluntariado, à actividade de ajudar, porque é voluntária. Por acaso o BACF até é (era) das poucas instituições a quem costumava ajudar, até que passei a chegar ao fim do dinheiro antes do fim mês, e a ter mais bocas para alimentar. E aos voluntários que "pediam" ajuda, só me apetecia dizer que quem precisava de ajuda era eu.

Pratas disse...

Eu contribuí aqui na empresa. Fizemos vários cabazes. ;)

Anónimo disse...

Deixei de contribuir quando soube que a maioria da comida fica embargada no porto de Lisboa e chega ao destino já fora das datas de validade...

PKB disse...

O BACF não actua no Algarve. Contribuo o que posso, quando posso. Já contribuí para o BACF.
Não odeio escuteiros, mas confesso que sempre uma certa aversão aos meninos da acção social da minha universidade... cá por coisas!

Fica bem!

AC disse...

1 pack de leite (meio-gordo), e também só dei uma vez das duas que fui ao supermercado :DD

Monstro das bolachas disse...

Meus caros confesso que este ano nao contribui. Mas costumo contribuir todos os anos, alias trabalhei num pingo doce e o ano passado peguei em duas escuteirazitas pequeninas e levei-as comigo pa dentro da loja para tirar uma coisa de cada. um litro de leite, um pacote de massa, um de arroz, atum, salsichas, bolachas, enfim todo o tipo de coisas que ja agora merece a pena salientar que sao o tipo de productos que tem o prazo de validade maior, por isso mesmo sao os aconcelhados a dar, admito que se é para dar dinheiro não contem comigo, agora comida? isso sim ta bem, e falam que so 10% dos alimentos chegam as maos dos que mais precisam, pois se nao houvesse gente com esse tipo de pensamento com certeza que chegaria muito mais. qual é o problema de gastar seja meia duzia de centimos? a eles n interexa se é de marca ou nao alias porque hoje em dia na minha opiniao ha productos de marca branca bem melhores que os outros seja na qualidade seja no preço. o que lhes interessa é que possam comer bem pelo menos num dia, para alem disso ta a chegar o natal. quem nao merece? pergunto ja so fazem a recolha outra vez em maio?

CO disse...

10%???
Fiz parte de uma associação, ñ humanitária e nem com fins tão nobres.
Mas na 1ª reunião avisaram-me logo:
"Se pensas comprar um carro para breve, fica a contar que dirão que foi com dinheiro q usurpaste da associação, se não tencionas, lembra-te que dirão na mesma que pensaste em comprar um carro com o dinheiro que usurpaste à associação.
Compreendes?
Quanto medem as tuas costas?
Não te assustes é só para que saibas o que vais enfrentar."
Pois eu digo-vos, que nem um único café bebi à “pála”.
Aliás, gastei foi gasóleo, tempo e muito dinheiro em chamadas telefónicas.
E garanto-vos, que todos os outros elementos tiveram a mesma atitude.
Gente com más intenções há em todo o lado, mas também há gente séria, muito séria, incapaz de ficar com um cêntimo que não seja seu.
E ainda bem que há quem acredite, quem seja capaz de dar do seu tempo aos outros.

Há gente que recorre ao BA sem necessidade?
É provável!
Mas quantos são aqueles que recorrem a ele como recurso último?
Será que não vale a pena o risco de “alimentar” alguns oportunistas para alimentar muitos que não sabem a quem pedir socorro?
Também acredito, como alguns aqui disseram, têm vontade de dizer aos voluntários, “olhe quem precisa de ajuda sou eu… lamento!”.
Que cada um aja de acordo com o seu coração/carteira mas sempre sempre com respeito, pelos voluntários e por quem por má sorte, má gestão pessoal (tb é má sorte), necessita de pedir ajuda ao BA.

Maria Carloto disse...

Sinceramente? Todos os anos contribuo... Mas desde que o continente tem akeles papelitos que dps se paga na caixa q n voltei a pegar num saco do BA...
Detesto que me abordem nos centros comerciais!! Qm quiser dar dá na mesma e se for preciso vai buscar um saquinho...
Em relação ao que o anonimo disse, infelizmente é verdade! Aqui na zona eu vi pessoas a levar coisas para casa... Axo isso horroroso!! Enfim...

Anónimo disse...

Eu já fui dar um litro de sangue e uma amostra de urina! Nada mau.

antonieta disse...

Olá, Olá. Olá!! Vejo que por aqui reina a boa disposição. Quero te dizer que não concordo nada que o Renato ande por terras Angolanas. Deixa-me dizer-te duas coisas : 1ª: Compreendo a tua frustração por não teres um homem em casa todos os dias a esfregar-te os pés. 2ª : Bem sei o que é passar por tempestades e intepéries supostamente causadas por um anaclismo eufórico exacerbadamente interposto por um enigima, mas rapariga, vai já a correr ter com ele à Angola. Por favor, para o bem deste mundo em rebuliço!!!

Adoro, Adoro, Adoro, o teu blog querida mas agora vou passar onze meses com o meu primeiro namorado. Ai.......!!!! Vai ser tão bom!

Dina a outra disse...

Susaninha!!! Sossega o teu coração porque ser desconfiada não é modo de vida. Para além de que podes estar enganada.

No meu caso, é frequente ir a dois supermercados ou hipermercados de seguida e só dar no primeiro. Às vezes até vou nos dois dias da recolha e ouço 3 ou 4 vezes no mesmo fim-de-semana se quero dar alguma coisa. Como é óbvio, só digo sim 1 vez (dou logo o que quero da primeira vez e não quero pensar mais nisso!).

Por isso, para a próxima vez, acredita. Não acreditar deixa-te mal a ti, não à pessoa que diz que não quer contribuir. Para além disso, nunca podes ter a certeza da falsidade dessas afirmações!

Lighten up!

cespada disse...

Sinceramente...acho que deviam avisar as pessoas que os sacos só servem se quiserem mesmo contribuir(com um ar ameaçador), porque acho que a maioria acaba por fazer parte do lixo das nossas ruas

Heavenlight disse...

Boa tarde,
Depois de ler atentamente o teu post, gostava de comentar alguns pontos:
- Tenho 3 filhos peqenos, um deles com deficiências, e o que ganho mal chega para todas as despesas mensais. No entanto, costumo contribuir para o BACF com aquilo que posso. E não, não o faço todos os dias nem de todas as vezes que vou ao supermercado, porque aquilo que dou dou com gosto mas também com sacrifício. Se soubesse que por eu dizer "já dei há bocado/ontem" os voluntários me chamavam mentalmente "p..." ou "grande porca suína" ou "sumítica socialista" nem sequer me dava ao trabalho de dar fosse o que fosse. Cada um sabe da sua vida e não deve ser julgado pelos outros.
- Se bem que sejam causas diferentes, gostaria de saber porque é que quando encontramos nas grandes superfícies pessoas com uma bancada cheia de bonequinhos para contribuir para uma qulquer instituição e nós não temos os 5E para dar pelo boneco mas dizemos q não queremos boneco e contribuímos com 1E ou 2E as pessoas não aceitam? Porque é que a caridade tem de ter um preço fixo? os 2E não poderiam ajudar, juntamente com os outros donativos??

m_I_a disse...

compreendo a tua dor, também sou voluntária...a melhor que já ouvi até hoje foi "porque é que não vais pedir aos gajos que construiram os estádios do EURO 2004???" (até pedia PORRA dê-me os números desses gajos e tratamos já disso!) "ok, muito bom diaaaa obrigadaaaa" *sorriso forçado*. É preciso pensar com muita força que se está a tentar fazer bem para muita gente...

Anónimo disse...

Já te perguntaste o porquê de existirem empregados do Banco Alimentar, que não vão às compras durante todo o ano? E porquê milhares de alimentos doados ao BA, são deitados fora, porque acabam por passar da validade? E porquê instituições apoiadas pelo BA, vendem esses mesmos produtos em estabelecimentos comerciais e guardam os lucros? E já agora, porquê essas mesmas instituições dão os melhores produtos que recebem aos seus empregados e familiares e deixam os piores para os utentes que deveriam apoiar?

O BA é muito bonito e na teoria deveria ser uma coisa óptima que todos deveríamos apoiar, o pior é que na prática não é isso o que acontece, muito pelo contrário, é um sistema altamente viciado, como muitos outros.

Eu por mim, quando faço caridade, não é certamente para aqueles que distrocem e corrompem ideias que deveriam preservar e proteger!

Abraço e continuação de boas escritas!


Paulo

Anónimo disse...

Boas, Isto do Banco Alimentar é tudo uma farsa, primeiro enchem eles o saco e despensa de casa, eu vi.
Porcalhões da trampa,HIPÓCRITAS.