terça-feira, abril 10, 2007

Se a Yuppi sonhasse

Indo eu para o jantar de uma amiga bióloga que reunia nessa noite, em sua casa, outros colegas de profissão e veterinários, fui interveniente num infeliz sinistro tendo atropelado um cão ao pé de um cruzamento.

(Para quem me conhece bem, sabe que o verbo atropelar acoplado ao substantivo cão não auspicia nada de muito proveitoso. Com efeito, posso sinceramente afiançar que sob o meu ponto de vista atropelar um cão é uma acção muito semelhante quiçá, equivalente, a segurar um bebé por um tornozelo arremessando-o repetidamente de cabeça contra a esquina bem polida de um armário).

Depois de uma pancada forte e seca, oiço um ganir desesperante. Imediatamente, e com o sangue frio que me é característico, larguei as mãos do volante tendo com as mesmas tapado os ouvidos, cerrando os olhos com força e baloiçando-me autistamente à espera que aquele som terminasse e alguém acudisse o animal porque eu estava noutra dimensão.

Passados uns segundos uma mulher bate no vidro. Acena-me um ok e diz que o cão está bem. E, para meu grande espanto, vejo o cãozinho amoroso a saracotear-se alegremente ao lado do carro. Estupefacta, suspiro fundo e sigo o meu caminho. Chego a casa da minha amiga e, ainda a tremer, conto a história. Depois, remato com o final feliz e sorrio aliviada para todos quanto me ouvem.

Estranhamente, vejo rostos fechados e testas franzidas.
Um dos amigos da amiga elucida-me:

- Bem, o mais provável é esse cãozinho ter andado mais 30 metros e ter-se esticado morto no meio do chão, devido a uma enorme hemorragia interna.

E prosseguiu, filosófico: - Basicamente todos os seus órgãos vitais entram em falência e minutos depois do embate deve ter sofrido um choque hipovolémico afogando-se no seu próprio fluxo sanguíneo enquanto fica sem oxigénio e as todas as células morrem após um estado profundo de sofrimento.

Politraumatizada, levei a mão ao peito, certificando-me que ainda respirava.

44 comentários:

morgane disse...

E que tal levá-lo ao veterinário? è muita maldade deixar o bichinho na rua!

Perverso disse...

e adoptares o canideo? eu ´q eu fique politraumatizado!

Ricardo G. fmshark disse...

fdx assassina não sabes conduzir deixa as estrada para quem sabe pá!
se fosse meu cão não tinhas descanço o resto da vida!

Daniela disse...

Eu li bem o comentário do Ricardo nao sei quantos!?

E agora o comentário ao post:

Acontece... Só não acontece a quem não conduz... e eu sinceramente já vi muito cãozinho e gatinho e esquilinho e raios que os partam (até pessoazinhas) a atirarem-se para o meio da estrada... depois admiram-se?!

Jorge disse...

Não te preocupes que não é por isso que vais para o Inferno. Já tinhas passagem marcada há mais tempo.

Segue a ideia do Perverso, é excelente. Adoptas o cadáver do cão e penduras com um pionés num placard de cortiça. A Yuppi ia adorar ter um amigo novo cheio de moscas.

Os veterinários são maus. O mais provável é que o cão esteja neste preciso momento a mijar num poste qualquer.

Loira disse...

Bah! O que eu atropelei morreu, e tive um arranjo de 1000 euros no carro... por isso, eskece la isso! Podia ser pior! Bjos, Loira

susana disse...

Acho que ao Ricardo escapou o pormenor de que quando eu deixei o local do embate o cão estava A DANÇAR FELIZ ABANANDO O RABO.


Acontece, mas toma cuidado que quando começares a trabalhar estas falhas não se perdoam.

susana disse...

Sem falar no pormenor de que não sabemos se o cão continuou alegre a sua jornada ou se baicou.

Prefiro acreditar que actualmente já tem a sua própria família.

Fred disse...

Se o carro ficou inteiro é muito provável que o cão não tenha nenhuma hemorragia interna, e como disseste, que já esteja com a sua família ou pelo menos a trabalhar para isso...
A única pessoa culpada no meio disto tudo é a besta do dono ou antigo dono ou quiçá o o dono ou antigo dono da mãe do pobre bicho, e por ai além...essa gente é que devia andar a comer com para-choques no lombo!!!
Aproveito este primeiro comentário para felicitar a autora deste fantástico blog que infelizmente descobri há pouco tempo (já guardei os posts antigos no pc para ler quando tiver tempo...)

Apaixonado disse...

Muita violência para o meu gosto neste post! Nem consegui lêr até ao fim...

Apaixonado disse...

Consegui lêr até ao fim e fiquei na mesma. Objectivo : chorar? rir? desmaiar?

Ronin disse...

Trocaste o "Lost" pelo "Dr. House" ? :-D *

botinhas disse...

Serviço mal feito! Cães vadios devem ser abatidos. Tais como os pombos, os gatos e eventualmente algumas galinhas nos meios mais rurais.
Para focos de infecto-contagiosos já nos bastam as criancinhas, não é?

Apaixonado disse...

Está descansado que o teu cantinho também está reservado...

Apaixonado disse...

Mas que baruleira fazem as motas aqui na recta. Por falar em recta eu tal uns passeios para as pessoas na recta que vai de Manique para Alcoitão. Já tentei falar de Capucho metido mas nada.

Apaixonado disse...

E o barulho das buzinas sem qualquer significado, não vos incomoda?

susana disse...

Ricardo, pf tenta pôr posts ou com algum sentido ou com alguma graça. Se não conseguires abstem-te de comentar ou escreve, no máximo, 2 comentários por post, entendido?

Anónimo disse...

su,
isto cheira-me a deja vu... Ah, não, no outro caso eras tu e um camião... terá sido um aviso?! tem cuidado qdo saires à rua... ainda mais...
rena O

Isabel Paixão disse...

Não faz mal, deixa lá... acontece não é? ele agr deve tar todo feliz e catita a curtir a vida de cao, a fazer xixi nos passeios e a estragar as flores dos canteiros. Ta td bem, descansa.

susana disse...

tu de facto es hilariante...o que eu ja me tenho rido contigo nem te passa :)

apipocamaisdoce disse...

O texto está todo muito bom, mas tenho que confessar que a minha parte preferida é a ideia da criacinha agarrada por um tornozelo e arremessada contra uma esquina. Lllllllllllooooooooolllllllllllllllllllllll!

Alexandra disse...

Bolas! Ainda de bem que tenho um piriquito!

É mais esperto do que os cães, assobia o "Verão Azul" e diz "Benfiiiiiiica" e, pelo menos, não corre o risco de ser atropelado...

Apaixonado disse...

Como eu gosto de escrever muito no teu blog e abster-me, nunca na vida e porque esta informação é preciosissima, aqui vai : O cãozinho que tu atropelaste encontra-se num hospital a receber tratamento psicológico pelo barulho da travagem. Puxaste o travão de mão não foi? Vais receber uma intimação da policia canidea para ires prestar depoimento.Como sabes nos cruzamentos deves sempre estar com a máxima e conveniente atenção, mesmo que não exista passadeira. Por isso olhos bem abertos. E o máxima penalização que provavelmente vais apanhar, é uma falta de gatas. Vou explicar : vais ter que percorrer a distãncia de 5 a 10 Km(por decidir em tribunal) de gatas ou nas quatra patas, como te der mais jeito. E vais ter que ir visitar o fiel amigo ao hospital porque ele ficou nuio afectado. os médicos estão muitissimo preocupados porque temem o pior : Não há volta a dar. os danos na parte da consciencia do seu cérebro ficou muito afectada. Talvez com uma operação mas só no além e custa para cima de cima de uma fortuna. Vai ser muito complicado. Eu peço a tua boa compreensão e dedicação para com os animais(e eu sinto que tens, algo me diz), neste caso um cãozinho queriduxo e fofuxo como é este, e te dirijas ao hospital. Dorme bem e pensa no assunto porque eu penso rezo sempre pela alma deste bondoso cão.

Jorge disse...

Não corre o risco de ser atropelado mas pode cair acidentalmente na minha frigideira.

Não volte a ameaçar-me!

Headache disse...

É a lei de Darwin em acção, se o canito ainda não tinha percebido que não se deve meter com seres que pesam 100 vezes mais que ele e têm quatro rodas...

tou a brincar, ainda bem que ficaram os dois bem (um pelo menos ficou)

Izz disse...

Grande malha essa de pores as mãos nos ouvidos - só rir.
A minha solidariedade para ti e para o infeliz canideo transeunte, esteja ele onde estiver.
Vou agora ler o resto dos teus posts em doses leves.
Para ti um grande bem-haja da zona saloia.

Ronin disse...

Su... não leves a mal... mas o teu ultimo comentário que aqui deixaste tem muito mais piada do que qualquer outro post do teu fantástico blog... LOL

O que pediste... a quem pediste... e o resultado alcançado... hilariante ! LOL LOL LOL

:-p *

Anónimo disse...

Ó Ricardo, se o cão fosse teu se calhar ainda pagavas por algum risquinho que tivesse ficado no carro. Não sabes que dono de cão atropelado é dono azarado? Ah pois é!!! Pagas!

Alexandra disse...

Susana,

agora até que me ri um pouco com o Ricardo...

Jorge,

Isso foi por causa da cantilena da galinha?

Jorge disse...

Alexandra, claro que foi!

Susanita, orienta aí uma paulada na Alexandra.

Papoila disse...

Pois, só não acontece a quem não conduz...
E realmente, tu tens cá uma queda para carros, que vai lá vai! Lembro-me pelo menos de um post aqui há uns tempos que envolvia uma carrinha com ciganos e um tornozelo teu, se não me engano; foi o do camião da Shakira no outro dia, agora o cão???
E esse tal de ricardo, também não lhe consegues enfiar o pára-choques no lombo??? Para ao menos ficar a ganir???

Perverso disse...

eu voto a favor da maria papoila! Atropela-o Atropela-o

Apaixonado disse...

Como eu gostava de ser atropelado por uma R1 em cavalo a bater com a roda no peito. E depois já comigo deitado no chão, a roda de trás a passar pelos ditos para ficar completamente inofensivo. Então depois aparecer a justiceira para me limpar completamente o sarampo, e ficar KO ou OK.

Tiny Tear disse...

Imagino que o jantar te tenha caído mutio bem...lol

Apaixonado disse...

Afinal encontraram uma solução para o cãozinho. Vai ficar em observação. Cada dia vai ser uma maratona de esforço, trabalho, dedicação, estudo e avaliação psiquica. Mas ele gane por ti. Então latir é uma coisa maluca. Late, Lete, Lite, Lota e Luta para passar por esta má fase. Ele pede perdão por passar assim a correr á frente do teu carro. Tu não percebeste mas ele estava à procura de uma nova dona. O dono antigo era muito mau para ele.

Apaixonado disse...

Em relação ao nº de comentários que se pode fazer. Opressão para com os teus leitores? Que vergonha. Tu tás á vontade para apagar, por isso cada um escreve o que quer. Certo ou errado, querida Susana?

Apaixonado disse...

TRETA

Por acaso não sabia,
Nem quer saber dessa teoria
Que ideia parva
Que nasce do nada.

Se o cão fosse meu
Pagava as consequências
Se fosse o culpado
Do carro maltratado.

Ricardo.

Apaixonado disse...

E como me picaste vou criar mais...

A Yuppi nem sonha
Pois ela é risonha
Ela salta para voar
Um pássaro quer, alcançar.

Yuppi, Yuppi
Eu salto ali
Vou continuar a saltar
Para uma águia, tocar.

Saltar e saltar
De pista em pista
Imaginar e criar
Sempre em alta vista.

Ricardinho.

Alexandra disse...

Abstraindo do factor psicopata, o moço até tem certa piada...

Esta é só para o Jorge (não sei se se recordam de uma velha canção infantil que reza assim):

O Jorge da horta foi aos agriões, ao passar a ponte, cairam-lhe os calções...(continua)

Carlos Sampaio disse...

Não te preocupes... Não só já atropelei um cão (devagarinho) como já ajudei vários. E acredita, mais depressa se cura o cão do que a reparação de um para-choques! Os gajos devem ter um sistema anti-atropelamento.

Perverso disse...

Alexandra: eu conhecço mas desta maneira!

O ToinhoZé da horta foi aos agriões, ao saltar a vala, perdeu os calções

Veio uma Galinha toda picadinha e com uma faquinha cortou a pilinha!


(Uma galinha com pilinha é um galo, mas enfim...)

Alexandra disse...

Duhhhh!

A galinha cortou a pilinha ao Zé. Cairam-lhe os calções e a galinha... zás!

Ai as canções da nossa época infantil...

Susana disse...

Perverso,

essa da galinha cortar a própria pilinha,

e tu ACHARES QUE É UM GALO! Que tal enfrentares a verdade nua e crua e reconheceres que os animais não são estúpidos e não se auto-mutilam excepto em casos particulares (patológicos, note-se)

eu sei que uma galinha não é um cão, mas também não é um protozoário acéfalo..

Jorge disse...

Há casos devidamente fundamentados de galináceos que se sentem insatisfeitos com o seu corpo por não reflectir a sua orientação sexual.
Cortando a pilinha e os testículos, promovem a obtenção de uma voz mais aguda e a redução da produção de penas, ficando assim com um toque mais feminino.