quarta-feira, dezembro 20, 2006

Gajas...

Código de Hamurabi 1600 a.C., sociedade babilónica, capítulo IX relativo à injuria e difamação:

127º - Se alguém difama uma mulher consagrada ou a mulher de um homem livre e não pode provar deverá arrastar-se esse homem perante o juiz e tosquiando-lhe (??) a fronte.

132º - Se contra a mulher de um homem livre é proferida difamação por causa de um outro homem, mas ela não é encontrada em contacto com outro, ela deverá saltar ao rio pelo seu marido.

Portanto, se alguém difama uma freira ou uma respeitada senhora de sociedade, e nada se provar, o desditoso criminoso é submetido à vergonha incomparável de lhe tosquiarem (mais rigor, babilónicos, mais rigor!) a testa. (ficamos num indelével mistério caso seja acossada uma noviça ou a legítima esposa de um carroceiro)

Se uma senhora casada é difamada por burburinhos sexuais, e não se confirmar a marotice, atira-se ao rio e sublinho que não é molhar os pezinhos à beira-mar mas sim lançar-se de cabeça do ponto mais alto da cidade.

Posto isto, façamos a conjugação das duas disposições legais:

Se houver difamação e for tudo uma grande mentira:

- o difamador, a não ser que seja uma aberração da natureza e tenha barba na testa, sai exactamente como entrou: ileso.
- A difamada, cujo único crime é ser mulher babilónica casada, suicida-se, e atenção, não é pela sua desonra, mas sim pela do idiota do marido!

Tremo só de pensar se vivesse neste época. Ou tinha a sorte de ser gajo e andava sempre no gozanço a lançar rumores sórdidos sobre miúdas com a malta da associação ou era gaja e acabava invariavelmente aos 13 anos com os queixos sepultados no fundo do mar. (Por isso é que tinham jardins suspensos. Para o mergulho ser maior.)

10 comentários:

Jorge disse...

Vejamos o seguinte:

- Não implica nudez
- Não tem foto
- Implica um conhecimento um pouco mais completo que a cultura fornecida pelos "Morangos com Açúcar".

Não esperes o sucesso do post anterior.
A gente não vem cá para pensar. Vê se atinas!

Joana disse...

Ser mulher antes do século XX era tramado :)

Rafeiro Perfumado disse...

Agora compreendo o porquê de se encontrarem tantos vestigios arqueológicos no mar...

GREENEYE disse...

bem com o teu rabo eras bem sucedida no salto...

botinhas disse...

Tremo só de pensar se vivesse neste época.
Telhados de vidro amiga Susana???

susana disse...

Fora o resto..salto mortal, definitivamente.

susana disse...

Botas Manuel: qual foi a parte do todo o mulherio morre independentemente da sacanagem que faça que te escapou hein?

Jorge disse...

Deixem-se de choraminguices!

O homem "manda" no mundo.
A mulher "manda" no homem.
Que mais podem vocês querer?

botinhas disse...

Susana Maria: ainda tenho esperança que esse "todo o mulherio" não seja assim taaaaaao abrangente! Apesar de "todo" já ser muita gente...

Pedro disse...

É uma pena que a Justiça se tenha degradado tanto até aos nossos dias.