segunda-feira, outubro 30, 2006

OE 2007

Eu sou, por natureza, gastadora compulsiva. Estranhamente sou também, e afianço que é verdade, uma sovina de primeira apanha, semítica até mais não, completamente agarrada ao dinheiro. O que origina, como se pode imaginar, um duelo de emoções que me deixam diariamente, na melhor das hipóteses, completamente extenuada como se tivesse apanhado uma daquelas sovas que só se tem uma vez na vida.

Para me organizar fiz um orçamento até Maio de 2006. Estabeleci as despesas fixas e impreteríveis, as despesas eventuais, um aforro completamente intocável, e um fundo de maneio razoável para alegrar a minha vida (que representará talvez 15% do meu salário).

Dia 20 de Outubro, dia de pagamento,

9h00: com a língua de fora e o coração apertado termino a feitura o meu orçamento que afixo na minha prateleira laboral e assino com grande pompa e circunstância perante o olhar enlevado e orgulho dos meus colegas.

17h20: olho para todos os lados, assobio para o tecto, mãos nos bolsos e andar descontraído, colo-me à prateleira e tento emendar umas coisinhas.

- COM QUE ENTÃO JÁ NO ORÇAMENTO RECTIFICATIVO NÃO É?!! - gritam em uníssono, enquanto riem burlescamente do meu flagra.


Com amigos assim... Percebem agora porque é que eu me viro para as coisas materiais?

14 comentários:

Ana disse...

:D :D :D lindo miúda!! =)

Carlos Sampaio disse...

eh he heh...

Como também não tenho guita para tudo que quero tenho a seguinte estratégia:

anoto numa folhinha os meus desejos e necessidades, a sua prioridade, categorias e custo. Depois vou riscando da lista conforme me vai dando jeito.

Em pararelo tenho um calculo mensal das despesas fixas (gasolinas, refeições, saídas, etc...)

Isto ajuda-me a estruturar o pensamento.

Depois apercebo-me que quero tanta coisa e que recebo tão pouco, que acabo por desistir da ideia de ir às compras. Porque mesmo que gaste a guita toda nem um terço da lista preencho. Quando estou com o espírito consumista e fico muito indeciso, perco a pica toda pra comprar.

Mas segundo a minha babe, ando mesmo com uma necessidade de torrar algum... Deve ser de estar a poupar demasiado.

Jorge disse...

Já fui um grande agarrado. Sempre a poupar.
Nunca vivi tão irresponsavelmente e na linha de água (economicamente) como hoje em dia. O que é certo é que resulta.
Quando a morte está a olhar para mim, piscando-me o olho, do nada surge-me um rendimento extra que me mantêm vivo até ao fim-do-mês.
Quando for muitaaaaa grande e tiver um só emprego e a sério, daqueles em que se ganha bom dinheiro, vou pensar em fazer um pé-de-meia maiorzito.
Por agora... é fazer muita ginástica e engenharia!

Golfinho disse...

Pois, já não me tens a mim pa te dar belos presentes :-))))

Paulette disse...

Susy4,

Consegui, vim até ao teu blog. E não foi fácil, não penses!

Depois do nosso exaustivo "brainstorming", ainda a rir sozinha feita parva com uma qualquer história do passado, penso: "Qual era o endereço?"

Começa o extenuante exercício mental:
1º - Salsicha é definitivamente a primeira palavra, até aqui tudo bem;
2º - A expressão possui um elemento de negação, ok, siga;
3º - Estragues, desesperes, desistas? Dam it, não me lembro;
4º - Ahhhh rimava com gases (comparação feita por Ana Isabel lol:), ora gases...gases... Eureka!!! DESGRACES!!!
5º - Http://salsichanaotedesgraces.blogspot.com, cheguei:)

Repara o que custou aos meus neurónios todo este processo, Tico e Teco tiveram grandes dificuldades:p O que vale é que depois de tudo, a leitura que fiz (ainda na diagonal, confesso) foi como um bálsamo calmante para o cérebro, mais não seja porque é sempre giro ver que há quem se debata com outras questões muito mais importantes do que a minha, tipo ratazanas e coelhos lololol Bjs

Isa disse...

sempre a mesma...

Confesso que a última vez que li escritos teus, o assunto que abundava não era certamente tão preocupante como este.

Talvez mais inclinado para umas certas figuras de estilo que nos entretinham a vida; uns certos chouriços que gostavam de ser degustados; uns certos Ts, que nos davam alegrias (ou talvez não!), uns certos camionistas impiedosos, etc.

Mas a verdade é que os tempos são outros...

Eu também sou a favor dos orçamentos rectificativos, senão qual era a piada da vida? O interessante é acontecerem coisas inesperadas, mesmo que para isso seja necessário um jogo de cintura! E podemos afirmar com certeza que isso temos...

Beija grande.

Temos de reviver o passado um dia destes!

Eu disse...

mas este "dinheiro" nunca mais se gasta? o público anseia por mais palavrinhas (e Eu tb, até já sinto algumas tremuras na parte dos tornozelos que fica para dentro das pernas)

Shaznay disse...

Gastadora compulsiva? Junta-te ao Clube ! Não posso uma semana sem ir às compras...é terrível.
Perco a cabeça. Parabéns por esse feito de tentares organizar as desepesas. Sofrer de dissonância cognitiva é muito mau.

Pedro disse...

Ó Susana isto deixa-me triste pá. Então escreves um post onde não dizes que tens umas mamas do caraças, que andam 3 ou 4 tarados atrás de ti, etc etc etc Mau... andas doente ou quê? Como não bastasse ter ido ai à tua terra comer naquela sitio onde um estúpido de um brazuca assassina sem dó nem piedade as músicas do mestre Caetano e do Chico Come Tudo Buarque, ainda tenho de vir aqui deprimir-me...

Susana disse...

Pedrito, tenho é um namorado cimento e cioso da sua dignidade masculina. Sabes que por mim, boca rota e desnaturada, me enalteceria em relação a tudo quanto pudesse.. São concessões que se fazem em prol do amor

Susana disse...

D. Vittorino? gajo, manca-te!

Ronin disse...

...é verdade... tens esse grande defeito... :-|

sedutor disse...

UMMMMMHHHHH! Estranho, muito estranho. Não que faça gostar menos de ti, mas um simples OK é um simples OK. A vêr vamos o que se vai seguir...

amigodoescaleira disse...

O Tico e o Teco...