quarta-feira, agosto 23, 2006

Go Percy it´s your birthday

Estou deveras emocionada.

1.º hoje de manhã ia apanhando um ataque cardíaco qd o meu irmão se lançou de braços estendidos e pernas abertas para cima da cama, logo às 7 da manhã, gritando "jeronimoooooooooooo" em vez do esperado "parabéns!!",

em seguida ouve-se um latir aflitivo e sai debaixo dos lençois um cão profundamente combalido, com os olhos marejados de lágrimas, ainda meio atordoado com o susto.

depois vou eu com a bisga toda saltar para cima da cama da minha mãe, que dormia angelicamente, fazer a pergunta sacramental :"MÃE, ONDE É QUE ESTÁ A MINHA PRENDA!!!!"

resposta : "pergunta ao teu pai"


eu, já meio hesitante: "pai a minha prenda"

ao que ele responde "pergunta ao teu irmão"

e eu, já com o beiço a tremelicar pois tudo o que meta o meu irmão não auspicia nada mas nada mesmo de bom,

"nuno, a minha prenda?"

silêncio

"nuno?"

silêncio seguido de uma risada incontida

"não me vais mandar perguntar à Yuppy não?"

ele ri-se e chama a cadela, e lá aparece a dita com 3 livros amarrados ao lombo, presos por um par de collants de inverno, com uma fita cor-de-rosa enlaçada no rabo.

"parabéns!" diz finalmente. "o cartão do mp3 só vem à noite"

Triste figura a desta família descompensada.

12 comentários:

Eu disse...

então manda a ocasião q Eu diga o seguinte:

PARABÉNS (pelo aniversário e pela família)

nem vou dizer mais nada, q com estas coisas não se brinca

Undisclosed Recipient disse...

Então muitos parabéns xotora. Deixa lá que eu só tenho mais um ano do que tu e desta bateu-me com força que tenho quase 30. Não chego aos 40 sem me atirar de um prédio alto, estou a ver.

Noz disse...

Ápi Busrtei to iu.

anhedonia disse...

Então Parabéns!
Mas dormir com um cão debaixo dos lençois no Verão é que era escusado, mas enfim, não vou julgar o reptilianismo de cada um.

maria disse...

pois é, a conversa de aniversários e alergias tb as ouvi...mas nada de grave...
A outra prenda vai a caminho e fico-me por esta bem melhor e mais bonita, apesar das palavras roubadas...

SONETO DE ANIVERSÁRIO
Passem-se dias, horas, meses, anos
Amadureçam as ilusões da vida
Prossiga ela sempre dividida
Entre compensações e desenganos.

Faça-se a carne mais envilecida
Diminuam os bens, cresçam os danos
Vença o ideal de andar caminhos planos
Melhor que levar tudo de vencida.

Queira-se antes ventura que aventura
À medida que a têmpora embranquece
E fica tenra a fibra que era dura.

E eu te direi: amiga minha, esquece...
Que grande é este amor meu de criatura
Que vê envelhecer e não envelhece.

Vinicius de Moraes (Rio, 1942)

Um beijinho,
ah!
e parabéns,
maria

O Acordeonista disse...

Para mandar uma saúdinha!

carla m. disse...

Parabens atrasados, mas sinceros,
Beijokas

Anónimo disse...

MUITOS PARABÉNS Su Maria!!!!!Beijinhos

Ricardo disse...

Já chega de testes não?

Ricardo disse...

Com tanto pessoal
À minha volta
Como vou eu fazer
Para uma surpresa acontecer.

Muito complicado, diria mesmo..., lixado!

Ricardo disse...

ARRANCA(DÁ-LHE COM FÉ)

Agora percebo
O método da avaliação,
Agora entendo
As notas em questão.

Por isso vou tocar
Como nunca toquei
Por isso vou cantar
Como nunca gritei.

Vou pausar
Vou puxar
Vou sentir
Vou descobrir!

Porque não é só conversa
Que eu trago no coração
É muita pressa
De viver, toda a emoção.

Beijo miuda.

Ricardo da Silva Ribeiro.

Ricardo disse...

SONHO

És um sonho para mim
Quando foi que esqueci,
Foi quando me perdi
Pois muito chorei por ti.

Medo tinha da aceitação
Por ser calão, até à exaustão.
Mas o sonho és tu
Quero pôr tudo a nu.

Sonhei com a conquista
Mas sem pensar no caminho,
Sonhei com tua revista
Mas esqueci-me, de tabalhar no ninho.

Por isso vou engenhar para sonhar
Vou aprender para avaliar,
Vou intervir, para melhorar.

Melhorar tudo e todos
Pois a vida tem que ser assim,
Lutar por um mundo melhor
Sempre com estranha dôr.

Porque o homem tem chances
De alcançar o paraiso,
Basta querer refletir
Para tudo evoluir.

Uma vizinha na minha rua
Diz e é bem verdade
O homem engenha tanto querer
Porque não cria, aquele ferver.

O ferver da humanidade
Que saudade, da eternidade
Pois o homem é enorme
Humano é, seu grande nome.

Ricardo da Silva Ribeiro.