domingo, dezembro 18, 2005

Antes D que S

Há professores que nunca o deveriam ser.

Conhecimentos..muitos, sensibilidade - ausente.

Hoje recordei-me de um episódio que não me traumatizou mas poderia tê-lo feito.

Foi no inverno de 1991.
Eu, para variar, tinha o nariz cheio de ranho, e como ainda não tinha entrado na adolescência, não tinha qualquer despudor em me assoar ruidosamente para aqueles lenços de pano. O meu, ainda me lembro, tinha um D bordado, monograma do nome do meu pai, isto porque os meus estavam todos para lavar.

O lenço, e isto sem querer entrar em muitos pormenores, tinha uma palete interessante de verdes, verde escuro, verde cromático, verde pálido, verde primário, verde deprimente, verde assustador, verde "Meu Deus como é que isto é possível? Vai já para a unidade de infecto-contagiosos!", nalguns pontos um castanho mais perturbador, alguns toques de amarelo, enfim, era um lenço bem aproveitado, e asseguro-vos que não tinha mais que algumas horas.

Para mal dos meus pecados, e porque levei um pontapé no rabo do Bocas, que era um guineense repetente, porque eu não o deixei apalpar-me, o meu lenço, assim como mais de metade dos meus pertences voaram para a outra ponta da sala e gerou-se uma grande confusão.

O professor manda toda a gente calar. Apanha o lenço com o ar mais enojado do mundo e pergunta, com os vómitos prestes a assomarem, qual anúncio da Control:

- "De quem é isto?"

Toda a gente calada.

Ele repetiu a pergunta.

E toda a gente continuou calada.

De repente ele vislumbra uma letra no meio daquela mucosidade visceral.


"DANIEL!! - Chama ele com voz de trovão. - Venha cá buscar isto que lhe pertence!"

e o desgraçado do Daniel a negar aterrorizado a propriedade daquele lenço.

" Não há cá mais ninguém com o nome começado por D - venha já cá buscar isto, antes que perca a paciência!"

E lá foi o Daniel, acossado por uma turma inteira às gargalhadas, vaiado por 30 crianças, nos 2 minutos mais humilhantes da sua vida, abrilhantados por toda a espécie de efeitos sonoros.

E eu, no meio, a rir-me sorrateiramente, com uma mão na boca a conter a gargalhada de alívio

e com a outra a esfregar ao rabo, no preciso sítio onde o animal do Bocas me tinha aplicado um chuto.

E claro, eternamente grata por naquele dia a minha avó ter tido a ideia de génio: Sabino? Não....Domingos. Vai-se chamar Domingos.

5 comentários:

Anónimo disse...

Por favor, diz-me que compensaste o Daniel, por tamanho contrangimento e embaraço!!!
Beijos Z

Susana disse...

compensei, claro!

ele 2 anos mais tarde foi o meu amigo secreto nas aulas de português, e eu escrevi-lhe um lindo poema.

Onde sub-repticimanete lhe disse ser a dona do lenço E PARA ELE MO DEVOLVER!! mas ele era mt burro e pensou que eu estava a gozar com ele e amuou.


bem que mereceu a vergonha.

Anónimo disse...

Where did you find it? Interesting read generic viagra day How to interpret cea and other cancer tests Super welterweights who formerly played baseball Lakin coat of arms

Anónimo disse...

I have been looking for sites like this for a long time. Thank you! mcse course london Bay area seo botswana xtreme cd changer Arrow air dryers Cancer breast crow sheryl entertainment dentists in llano tx texas Download motorola phone wallpaper Allergy achoo stock photo Tom cruise boxers or briefs Roulette marker redclear Budge max car cover vw Minidv best review Mcse training in northern virginia Investor software Indian peasant blouses Free porn pic galleries of sexy teens http://www.charles-h-baker-owner-of-lexus-car-company.info/mcse-certification-exam.html

Anónimo disse...

Best regards from NY! here