sábado, outubro 22, 2005

Post sério. Edição mt limitada.

Caríssimos,

Como sabem, estou na Ordem, inscrita como advogada-estagiária (cédula nº 25644 - tenho preferência por penal mas se quiserem faço um especial favor ajudo-vos em comercial ou fiscal, om as melhroes tarifas disponíveis neste vasto mercado).

Como sabem, tenho o exame de agregação em Dezembro. Exame esse para o qual, TODOS os estagiários, à excepção de alguns mais iluminados (pigarreio),já estão a estudar compulsivamente, pq afinal já só faltam 2 meses.. (freaks!).

Bem, mas não era aqui que eu queria chegar.

Eu queria era informar que, o último dia para as inscrições para esse exame, foram no dia 6 de Outubro. No entanto, como haviam imensas pessoas que ainda não tinham conseguido fazer os relatórios (estes eram à volta de 50, fora outras mariquices burocráticas, o que perfazia no total 100 documentos, mais os respectivos duplicados, mais 25 em em suporte digital), o Conselho Distrital resolveu então prorrogar o prazo até dia 20, quinta-feira, até às18H.
Quem não apresentasse nesse dia, só poderia fazer o exame final daqui a um ano.

PERGUNTA : (têm que responder em 2 nano-segundos:)

QUEM FOI A ÚLTIMA PESSOA, DE UM UNIVERSO DE 800 (OITOCENTOS) ESTAGIÁRIOS A SAIR DAQUELE EDIFÍCIO, NO DIA 20, POR VOLTA DAS
20h30?

Sim. Na verdade, fui mesmo eu.
E sabem a que horas entrei? Às 14h. Estive 6h30 naquele edifício, a chorar compulsivamente, porque tinha os documentos cheios de irregularidades, incompletos, trocados, repetidos. Tive 6h30 para os corrigir, e, por conseguinte, fazer neste lapso de tempo o que outras pessoas fizeram em 2 meses. Era cientificamente impossível chegar-se tão baixo como eu cheguei.


Tive um momento perfeitamente surrealista em que foram dados 8 minutos (a secretaria fechava às 18h e eram 17h52) para fazer 3 relatórios e 2 mapas de consulta. Que, numa situação normal, demorariam à volta de 5 horas para elaborar. Nos primeiros 10 segundos respirei fundo, disse que seria capaz, e só levantei os olhos quando acabei tudo. Precisamente 1 minuto e meio antes da hora estipulada. Não eram relatórios brilhantes mas, para meu grande espanto e júbilo, fi-los.

Foi, sem dúvida, um dos piores dias da minha vida. E o dia em que aceitei, publicamente, que sou um ser humano profundamente desorganizado, irresponsável e, em última análise, um perigo potencializado ao máximo nesta vida de prazos que é a advocacia.

Independentemente de tudo, inclusive considerações pessoais, eu quero só sublinhar que, se estivermos numa situação limite e com a corda à volta do pescoço como a que, definitivamente, passei na quinta-feira, somos capazes de TUDO. Arranjamos discernimento não sabemos bem onde, concentração, focagem e, acima de tudo, Força.

Acreditei que iria conseguir acabar aquilo em 8 minutos. Continuo sem saber como, o certo é que acabei.

Debatam-se até ao fim. TUDO É POSSÍVEL.

2 comentários:

Jorge disse...

E os mapas e relat�rios serviram para o efeito? N�o eram para avalia��o posterior? Desculpa a ignor�ncia mas n�o sei nada de direito.

susana disse...

os mapas eram so para chatear