sexta-feira, outubro 28, 2005

Indemnização por danos emergentes - Olá

Lembrei-me ontem de uma coisa estúpida (para juntar às outras 88 que aqui estão - é verdade, já tenho 89 post! - que blog frenético!)

Quando tinha 7 anos parti uma perna.

Já é triste ter-se gesso (todo riscado e com assinaturas de nomes próprios em letra de imprensa, porque alguns amigos ainda não andavam na 1ª classe e fora a avó que os ensinara a rasbicar)

Agora é infinitivamente triste o motivo pelo qual a parti.

Eu ia para o trabalho da minha mãe que, à altura, era no Hospital do Desterro.
Como eu ia a chorar muito, porque aquilo eram só velhos com algálias e leprosos sem dedos, a minha mãe comprou-me um gelado, mais concretamente, um Epá.

Então eu, que já na altura tinha distúrbios alimentares, (apesar de só pesar 27 kgs) e vibrava com comida, dediquei toda a minha atenção a degustar aquele gelado. Aliás, atenção é um eufemismo..eu praticamente me enfiei dentro do copo e alambazei-me todana plenitude dos meus 5 sentidos.

Entretanto, no Metro do Socorro, estação que já não existe, e já salpicada de gelado nos cotovelos, orelhas, (cabelo nem se fala), enfim, deliciada com o meu Epá, desço umas escadas e, a meio delas, dou um tralho inacreditável e vou parar quase aos carris.

Entretanto a minha mãe lança-se cá de cima sobre as intermináveis escadas a berrar "ÉS SEMPRE A MESMA COISA!!!!" e, finalmente, levanta-me.

Ponto da situação:

- Perna Partida

- Gelado Epá na linha do Metro

Chorei tanto, mas tanto tanto, porque queria o gelado, que não me apercebi, aliás, nem eu nem ninguém, que tinha uma perna fracturada.
A minha mãe lá me enfiou outro copo na boca e eu, a coxear rua fora, ia caladinha e só se ouviu um arroto no fim da deliciosa refeição. (ao fim e ao cabo sempre comi um gelado e meio).

Ao fim da tarde, tarde essa muito deprimente, sentada numa sala com uma janela de vidro em que se via os anciãos a fazerem xixi para dentro de uma arrastadeira, reparei que tinha o tornozelo, sem exagero, do tamanho de uma bola de ténis.

Lá fui para S. José, levei com o famigerado gesso, e o meu pai foi-me lá buscar, agarrou em mim às costas como se fosse um saco de batatas e, a rir-se, perguntou se eu queria alguma coisa.

Um gelado, pensam vocês?

Não, aproveitei para pedir a Barbie-Noiva.

Rendeu..não tenham pena, rendeu.

terça-feira, outubro 25, 2005

E se doeu!

Pessoal,


por isto é que é sempre bom trocar ideias...

Coloquei um post com 2 dançarinos austro-turcos. Muitos encararam como uma configuração flagrante de um crime de maus tratos ao cônjuge, previsto e punido no art.º 152.º do Código Penal.

Eu..vi apenas um verdadeiro debilitado mental, com muitos poucos reflexos e diminuída resposta de reacção.

Isto porque, se reparem, antes de apanhar as 3 valentes chapadas na cara, a senhora fica com os braços presos atrás da nuca ( ela também não era grande coisa, convenha-se), e o senhor, não muito esperto, continua com a dança, só se apercebendo da ocorrência mais tarde.

E, como bom labrego que parece ser, nem se dignou a pedir desculpa. Acho que poderia passar perfeitamente por um tuga provinciano que são, basicamente, todos os homens deste nosso Portugal - à excepção, evidentemente, de todos os homens do meu blog. (tirando o meu irmão).

Por isso não se martirizem com o post...Se vos alegra um dia, quanto tinha 8 anos, estava no cimo de um sotão, e o meu pai, cá em baixo, virou-se para falar com a minha mãe no preciso momento em que eu alegremente me lancei para os braços dele. Foi triste, porque apenas vislumbrei a tijoleira da despensa, na qual embati com alguma dor.

Não encarei como maus tratos a menor. Pensem sempre pela positiva.

domingo, outubro 23, 2005

O que é que se passou aqui??

http://media.skoopy.com/vids/vid_00818.wmv

As vicissitudes da vida

Este foi um diálogo (verídico) profundamente surrealista a que assisti, não há muito tempo:


Mãe do Gonçalo: - Susana, nem imagina há quanto tempo não passo o Natal em casa. Mas este ano, sim. Não há dinheiro..passamos todos em Lisboa.

Susana (compreensiva) - Ah..pois..

Mãe do Gonçalo: - Gonçalo, onde é que passámos o ano passado?

Gonçalo - Não sei, acho que foi na Tailândia.

Mãe do Gonçalo - Não, Gonçalo, fomos à Tailândia em 2003. Ah, já sei, fomos ao Dubai.

Gonçalo (em tom de censura) - Achas mãe, fomos foi às Maldivas. O Dubai foi já à imenso tempo!

Mãe do Gonçalo: Não! Já sei! Fomos ao Quénia. Até fizémos o safari.

Gonçalo (corrobando): Sim, sim, pois foi, fomos ao Quénia.



Entrei muda e saí calada.

sábado, outubro 22, 2005

O meu Gonçalo

Quero confessar-vos que me sinto um pouco sozinha.

O Gonçalo comprou uma box para descodificar os canais por cabo. Ele é viciados nos TeleCines e Premium Action.

Infelizmente comprou uma box por 75 euros, mas que só descodifica o Canal Parlamento e o Canal Venus.

O certo é que nunca mais ninguém o viu.

Mas ele telefonou-me ontem e disse-me que se vai filiar no Bloco de Esquerda, "tem excelentes alternativas mobilizadoras". Tenho muito orgulho nele. Nunca vi ninguém mentir com tanta mestria.

o meu 1º beijo

Bem, vou manchar definitivamente a minha reputação como menina cândida mas, a verdade é incontornável e, certo é que, dei o meu 1º beijo com a idade impensável de 4 anos.

O melhor? A pessoa simpática e doce a quem o dei.

O pior? Não, não foi a língua (suas mentes porcas, lá havia língua com 4 anos?!) Foi o facto dessa pessoa, passados 21 anos, não se lembrar!! Gajos..

Diálogo a semana passada:

Eu: "Mas diz lá, não te lembras de estar na minha sala, debaixo da mesa de jantar (verídico), e os nossos pais a conversarem, e tu beijaste-me?"

Ele (laconicamente): "Não. (Pausa). (Mais animado):Olha sempre vais ao arraial do Técnico?"

Nunca vos apeteceu dar umas lambadas bem assentes nestes gajos acéfalos? Alô! Numa vida minimamente bem vivida dão-se uns quantos beijos, linguados, amassos, biscates, vivem-se relações fogosas, fugazes, longas, românticas, interesseiras,


MAS 1º BEIJO HÁ SÓ 1!

Que querem..só tinha 4 anos..ainda não estava alertada para a mente segmentada de um homem.

Se pudesse voltar atrás no tempo, qual filme Twilight Zone, no preciso momento em que ele se debruçasse sobre mim, punha-me de gatas e de costas viradas, baixava a saia e os collants, e sorrateiramente punha o rabo a jeito, de modo a que naquele momento épico se providenciasse um grandessíssimo BEIJO NO CU.

Pode ser que ele não esquecesse este tão rapidamente .

Post sério. Edição mt limitada.

Caríssimos,

Como sabem, estou na Ordem, inscrita como advogada-estagiária (cédula nº 25644 - tenho preferência por penal mas se quiserem faço um especial favor ajudo-vos em comercial ou fiscal, om as melhroes tarifas disponíveis neste vasto mercado).

Como sabem, tenho o exame de agregação em Dezembro. Exame esse para o qual, TODOS os estagiários, à excepção de alguns mais iluminados (pigarreio),já estão a estudar compulsivamente, pq afinal já só faltam 2 meses.. (freaks!).

Bem, mas não era aqui que eu queria chegar.

Eu queria era informar que, o último dia para as inscrições para esse exame, foram no dia 6 de Outubro. No entanto, como haviam imensas pessoas que ainda não tinham conseguido fazer os relatórios (estes eram à volta de 50, fora outras mariquices burocráticas, o que perfazia no total 100 documentos, mais os respectivos duplicados, mais 25 em em suporte digital), o Conselho Distrital resolveu então prorrogar o prazo até dia 20, quinta-feira, até às18H.
Quem não apresentasse nesse dia, só poderia fazer o exame final daqui a um ano.

PERGUNTA : (têm que responder em 2 nano-segundos:)

QUEM FOI A ÚLTIMA PESSOA, DE UM UNIVERSO DE 800 (OITOCENTOS) ESTAGIÁRIOS A SAIR DAQUELE EDIFÍCIO, NO DIA 20, POR VOLTA DAS
20h30?

Sim. Na verdade, fui mesmo eu.
E sabem a que horas entrei? Às 14h. Estive 6h30 naquele edifício, a chorar compulsivamente, porque tinha os documentos cheios de irregularidades, incompletos, trocados, repetidos. Tive 6h30 para os corrigir, e, por conseguinte, fazer neste lapso de tempo o que outras pessoas fizeram em 2 meses. Era cientificamente impossível chegar-se tão baixo como eu cheguei.


Tive um momento perfeitamente surrealista em que foram dados 8 minutos (a secretaria fechava às 18h e eram 17h52) para fazer 3 relatórios e 2 mapas de consulta. Que, numa situação normal, demorariam à volta de 5 horas para elaborar. Nos primeiros 10 segundos respirei fundo, disse que seria capaz, e só levantei os olhos quando acabei tudo. Precisamente 1 minuto e meio antes da hora estipulada. Não eram relatórios brilhantes mas, para meu grande espanto e júbilo, fi-los.

Foi, sem dúvida, um dos piores dias da minha vida. E o dia em que aceitei, publicamente, que sou um ser humano profundamente desorganizado, irresponsável e, em última análise, um perigo potencializado ao máximo nesta vida de prazos que é a advocacia.

Independentemente de tudo, inclusive considerações pessoais, eu quero só sublinhar que, se estivermos numa situação limite e com a corda à volta do pescoço como a que, definitivamente, passei na quinta-feira, somos capazes de TUDO. Arranjamos discernimento não sabemos bem onde, concentração, focagem e, acima de tudo, Força.

Acreditei que iria conseguir acabar aquilo em 8 minutos. Continuo sem saber como, o certo é que acabei.

Debatam-se até ao fim. TUDO É POSSÍVEL.

domingo, outubro 16, 2005

o amor é cego. e principalmente surdo.

Uma destas noites, por volta das 2h da manhã,

eu e o Gonçalo viamos atentamente a telenovela "Vila Faia".


Eu estava sensibilizada, a recordar velhos vultos do cinema português, a relembrar a minha infância, recordar como adorava o o Nicolau Breyner e a Margarida Carpinteiro, rever a Adelaide João e Amélia Rey Collaço...foi um momento bonito.

A certa altura apareceu no écran a actriz Fernanda Borsatti .O Gonçalo, palitando o dente de trás e coçando os testículos abre a boca e diz "F....-se, já há 20 anos esta mulher era velha!"

Eu amo-o. Não posso fazer nada.

Susana Banda-Larga

Por amor de Deus, feedbakem-me neste post:

SOU SÓ EU QUE ABOMINO, TENHO NOJO DE MORTE PELA SIMONE DE OLIVEIRA?


Desde já peço as minhas mais sinceras desculpas se no universo desmesurado de 14 leitores que orbitam no meu blogue, algum deles for aparentado da Simone.

Se essa pessoa existir, retiro 2 considerações:

- é preciso ter realmente muito azar, quais eram as probabilidades?? (bem, desde que um homem na Tanzânia foi fulminado 2 vezes (espaçadas) por um relâmpago...

- lamento, mas terás mesmo que te retirar deste espaço de gente de bem. vulgo, BAZA!


Confesso, hoje estou com um profundo mau humor.
E ver na RTP memória a Simone a dizer pela ..sei lá..incontável vez, que "tenho as costas largas, não devo nada a ninguém, eu digo sempre a verdade e sou um ser humano excepcional

(mente estúpido, sim, tens razão),

uma mulher de garra, tenho muita força de viver, que grande exemplo de vida e de coragem que sou, ai sou tão boa, atentem em mim, ralé do povo, que aprenderão mais comigo do que com S. João Baptista a anunciar a Boa Nova", fico profundamente doente.

Isto sem falar na visão deprimente que eu tive da Rita Ribeiro com 40 anos. Antes do Hugo Rendas e das inúmeras plásticas (um nojo!), nessa mesmo RTP memórias.

Tenho que deixar de ver TV Cabo antes que soçobre ao desespero.

quinta-feira, outubro 13, 2005

Querido leitor nº11

Pedro,

Para além do choque profiláctico por ter sabido que o culpado não foi o dentista mas sim uma mulher cuja categoria profissional dá pelo nome de assistente,

hoje fiquei chocada por saber que:

1) recomendas o meu blogue como "talvez o melhor"

Agora vais pensar: ah, pois, ela queria era "o melhor". Não. Por quem me tomas? Estou chocada porque ainda não me tinhas elucidado, e eu afinal até poderia ter colocado essa anotação no meucurriculum vitae que mandei hoje para inúmeras organizações empresariais. Sabes que as recomendações valem ouro..

2) és amigo da minha prima Elsa que afinal até tem um blogue desde 2001 e eu sou a única pessoa que não sabia.

Tenho que me ir deitar, são muitas emoções para um dia só.

Isto merece um post - mensagem recebida há 1semana:

Bruno said...
Esta doida ontem dizia "deviam ter relações sexuais". Hoje, talvez para dar impacto ao já de si impactante "poste" (no inglês-latino-murcão da Susana) ... decide escrever "vão ter relações sexuais".Enfim ... retirou-me o livre arbítrio. Quanto ao Sr. Meu Pai, já ligou ao Nené, para saber se eventualmente se teria esquecido de algum acontecimento relevante na vida passada de ambos. Felizmente, o dito senhor não confirma nenhum dos factos aqui avançados.Imagino a desilusão da Filipa Gonçalves ....

Cláudia Marques

Eu hoje resolvi dedicar um post sério à Cláudia.

Não porque gosto muito dela, mas porque a Cláudia ficou profundamente aborrecida por causa da acusação (merecida) dos mais variados incidentes atentatórios contra a integridade física, moral, religiosa, laboral, constitucional, administrativa, judiciária, ambiental, social, comunitária e económica dos infelizes ratinhos , que ela vem perpetrando nos últimos 24 meses.

Apontamentos sobre a vida da Cláudia:

- a Cláudia tinha medo de soprar as velas dos seus próprios bolos de anos (anos mais tarde, ironia do destino, tem sangue-frio para ser uma homicida ratídea). Por isso, desde os seus 2 anos até aos seus 9, imaginem quem é que se esticava toda em cima das cadeiras para soprar? Este anjo doce que hoje vos escreve..é verdade...

- a Cláudia fazia sessões espíritas com a Cátia Bica e outros, a fim de falarem com o Jon Bon Jovi que, pasme-se, continua vivo no ano civil de 2005. Burras que nem portas..Meu Deus..

- a Cláudia enquanto estudava na Universidade de évora foi trabalhar na night. Na (única) discoteca dos arredores. À socapa da mãe. Conclusão: tirou as melhores notas de sempre nesse semestre. Estás hoje arrependida de não ter ido para um bar de alterne os outros 4 anos não é estúpida? ;)

A Cláudia nunca me emprestou roupa porque dizia que eu lhe alargava tudo nas mamas, mas eu não lhe digo que agora ela está quase tão gorda como eu.

Porquê? ....



Cláudia, minha irmã Cláudia (adaptado - Alice Vieira, Melhor Conto Infantil 1987)

Beijo grande para quem me conhece desde sempre.

DESPEDIDA DE SOLTEIRA - toda a verdade em 25 linhas

Ah, suas galinhas doidas, por momentos recearam pela vossa integridade moral certo? Não se preocupem, tudo o que direi aqui será sob a forma do mais completo anonimato.


Eu fui a uma despedida de solteira há 2 semanas.
Não envolveu corpos desnudados, pilas equídeas, nem testículos depilados. óhhh dirão vocês. Sim, eu também fiz ouvir a minha egrégia voz, mas o resto do coro era católico por isso, perdi.

Muito sumariamente, quero só esclarecer que nesta despedida foi realizado o já lendário jogo "verdade ou consequência". Não vou estribar as mais variadas respostas que ouvi. Quer dizer, posso elencar algumas:

- nunca usei acessórios
- ando a trepar paredes
- gosto de apanhar por trás
- o aparelho nos dentes aleija

Mas isso é irrelevante. O que eu vos quero contar é que,

no dia do casamento, alguém se vira para o grupinho da despedida e confessa:

"eu menti em algumas respostas".

Silêncio

De repente, tal qual "Clube dos Poetas Mortos", uma de nós avança e, timidamente enuncia:

"Eu também não disse toda a verdade".

E por aí fora, até, inclusive, a confissão integral da minha pessoa.


Conclusão: todas mentimos. E rimos. Muito..muito..

Mentirosas...mas porcas ;) !

Descoberta do ano

Caríssimos:

Deixem-me partilhar convosco a minha mais recente descoberta.

Afinal o dentista que me esburacou a gengiva errada, revelou ser o ser humano mais bondoso, fiel seguidor do juramento de Hipócrates, verticalmente correcto, diligente pai de família de que há memória nos últimos 70 anos.

Afinal, quem tramou a Susi_ nunes e trocou a posição do raio-x?

A esquizofrénica da assistente.
Provavelmente recrutada pela Randstad.

Mas o infeliz do dentista, que apanhou com as culpas todas, sempre se negou a apontar o dedo acusador. Descobri hoje por mero acaso... conversa coscuvilheira entre 2 assistentes externas ao processo.
Pois, é verdade, já extraí o 1º dente do siso. Eu queria tê-lo trazido para casa, mas, revés do destino, ele ao ser escarafunchado foi arrancado em mil pedaços, alguns dos quais engoli juntamente com alguma saliva e secreções nasais porque ainda estou com muita expectoração.

Estou maravilhada, voltei a acreditar na Humanidade.

domingo, outubro 09, 2005

Pedro, meu leitor nº11, este post é dedicado a ti.

O Pedro informou-me que, em momentos de maior solidão e quando tudo corre mal, lê o meu blogue para se animar. Este post será colocado para a eventual situação de, Deus queira que não, a tua namorada te trocar por uma poetiza árabe, anã, leprosa, e com uma perna.

Eu tive o ponto alto do meu ano na 4ª feira, com o casamento do Sebas e da Sónia. No domingo anterior fui ao Freeport para comprar a farpela casamenteira. Estive lá aproximadamente 9 horas, até que por fim, esgotada fisica e emocionalmente, consegui enfiar-me numa saia nº 34 (eu sei, eu própria ainda não me recompus do choque).

Eu ia contar o resto da história, mas. ao invés, anuncio que estou com 37.º febre e com muito mau aspecto.

Aguardem-me por favor. Com os delírios que estou a ter afigra-se-me que quando isto me passar terei bastante para contar.

Até lá informo que, tenho uns quantos posts em atraso, concernentes nomeadamente a:

- copo de água S&S
- a 1ª visita dos pais da namorada a minha casa
- o mundo fascinante das capas de edredons do IKEA
- porque é que não fui votar
et coetera

Um grande Bem-Haja, amanhã começo o curso. E o dentista foi adiado para 5ªf.